A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

10/10/2011 08:09

Dilma fala sobre operações na fronteira em programa de rádio

Edmir Conceição*

O CMO anuncia hoje mais duas operações – Boiadeiro, de apoio às ações do Governo do Estado no combate à aftosa e Anhanduí, exercício militar de adestramento de tropas.

A presidente Dilma Rousseff comentou em seu programa semanal de rádio ‘Café com a Presidenta’, as operações realizadas na fronteira dentro do Plano Estratégico criado em fevereiro e lançado em abril. Dilma apresentou números de balanço parcial das operações.

Hoje o CMO (Comando Militar do Oeste) anuncia mais duas operações – Boiadeiro, de apoio às ações do Governo do Estado no controle da fronteira para evitar a ingresso de gado paraguaio em razão de focos de aftosa no país vizinho, e Anhanduí, exercício militar de adestramento de tropas. O balanço apresentado no programa de rádio pela presidente se refere às operações Ágata, sazonal, e Sentinela, de caráter permanente.

De acordo com o balanço, o Plano Estratégico de Fronteiras apreendeu, em quatro meses, 62 toneladas de drogas. A informação foi divulgada hoje (10) pela presidenta Dilma Rousseff. No programa semanal Café com a Presidenta, ela lembrou que o plano tem como objetivo prevenir e reprimir o crime, o tráfico de drogas e de armas nas fronteiras.

“Temos tido um resultado muito positivo no combate a esse contrabando”, disse, ao destacar a Operação Sentinela, da Polícia Federal em conjunto com outros órgãos policiais e de segurança pública, e a Operação Ágata, comandada pelas Forças Armadas. Segundo Dilma, o total apreendido corresponde a oito carretas carregadas. “Isso tudo significa que nós conseguimos evitar que uma quantidade grande de maconha, cocaína e outras drogas chegasse às cidades brasileiras”, completou.

Apenas na Amazônia, três pistas de pouso clandestinas, usadas por traficantes, foram destruídas por homens das Forças Armadas. Também foi desativado um garimpo ilegal na região, localizado em área indígena. Já na fronteira com o Paraguai, a Argentina e o Uruguai, foram apreendidos 650 quilos de explosivos, além de armas, munições e drogas.

A Operação Sentinela, coordenada pelo Ministério da Defesa, apreendeu 65 mil munições e 300 armas. Foram feitas ainda 3 mil prisões em flagrante, de acordo com a presidenta. “O interessante é que uma operação complementa a outra. Enquanto a Operação Ágata mostra a força de um Estado atento, a Operação Sentinela faz o trabalho cotidiano, permanente, de investigação e informação”, concluiu. (Com informações da Agência Brasil)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions