ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  01    CAMPO GRANDE 31º

Política

Disputa por vaga de vereador é alta, mas fica longe de concursos públicos

Total de concorrentes por vaga aumentou e proporção de eleitores por candidato diminuiu, o que deixa disputa mais acirrada

Por Nyelder Rodrigues | 28/10/2020 08:52
Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Vinte e nove cadeiras almejadas por 752 nomes, ou 26 candidatos por vaga. Os números são referentes às eleições para vereador em Campo Grande e dão noção da disputa por um lugar na Câmara Municipal. Até às 21h15 de terça-feira (27), havia ainda 41 pessoas aguardando aprovação ou reprovação da Justiça Eleitoral - quatro ainda esperam ser julgadas, enquanto 37 estão em trâmite de recurso, todos com status de apto.

Contudo, apesar da alta concorrência, os números passam longe dos vistos nos principais concursos públicos realizados recentemente em Mato Grosso do Sul, que chegaram a uma disputa superior a 1 mil candidatos por vaga - como foi o caso do processo para auditor fiscal da prefeitura de Campo Grande realizado no ano passado.

Com 11 mil inscritos de olho em uma das 10 vagas oferecidas, o salário mensal inicial era de R$ 9.833,53, conforme o edital publicado no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande). "Está muito concorrido. Só vai passar a nata da nata", frisou uma das concorrentes no dia da prova, realizada em junho de 2019.

Outro pleito que também chamou a atenção pelo salário e concorrência em 2019 foi o da IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul) para a seleção de professores. Com remuneração de R$ 9,6 mil, 2,6 mil candidatos brigaram por 18 vagas. Apenas para o cargo de professor de Biologia, haviam 557 inscritos por cada vaga disponível.

Já no começo de 2020, concurso para juiz substituto do TJ (Tribunal de Justiça) teve 5,2 mil inscritos de olho nas 10 vagas abertas, fazendo a concorrência ir à casa dos 520 por vaga - que caiu para 390 por causa das 1,3 mil abstenções.

Candidatos por eleitor - Atualmente, Campo Grande conta com 612.487 eleitores aptos a votarem nas eleições do dia 15 de novembro - número 2,82% maior que os 595.174 registrados há quatro anos na última eleição municipal realizada.

Diante desses números, hoje Campo Grande possui um postulante à Câmara Municipal para aproximadamente 814 eleitores. Em 2016, quando foram às urnas 638 candidatos a vereador, essa proporção foi de quase 933 - o número fracionado é de 932,87460815.

Diferente da concorrência por vaga de vereador, nesse caso quanto menor a proporção de eleitores, mais disputado ainda fica o pleito eleitoral, já que isso significa que há mais candidatos com relação ao total de eleitores do que em outras eleições.

Além disso, em 2016 a concorrência por uma cadeira na Câmara Municipal de Campo Grande foi inferior ao que estamos vendo em 2020. Na época, já haviam 29 lugares na Casa de Leis, sendo que cada uma delas era disputada por 22 nomes.

Outras cidades - Segundo maior cidade e colégio eleitoral de Mato Grosso do Sul, Dourados conta com 164.395 pessoas aptas a votar. Lá a proporção em 2020 de eleitores por um postulante a vereador é de 473, enquanto a concorrência por uma vaga na Câmara Municipal fica na casa dos 21 - são 347 candidatos para 16 cadeiras

Já em Três Lagoas, há 83.973 eleitores e 293 candidatos a vereador aptos - a proporção assim fica na casa dos 286 por candidato. A cidade possui 17 cadeiras na Câmara, o que faz a concorrência local chegar aos 17 por vaga.

Enquanto isso, Corumbá apresenta 238 candidatos aptos e eleitorado de 70.238. Lá a proporção candidato/eleitores é de 295, enquanto a concorrência por uma das 18 cadeiras na Câmara Municipal é de 13,2 candidatos por vaga.

Por fim, em Ponta Porã, quinta maior cidade e quinto maior colégio eleitoral sul-mato-grossense, existem 66.918 eleitores e 17 vagas na Casa de Leis local. Assim, para os 149 candidatos a vereador, a proporção é de um para 449 eleitores e 8,7 candidatos para cada cadeira de legislador existente na cidade.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário