A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

17/03/2015 20:04

Em sessão, Orro se isola na defesa à privatização da Petrobras e ouve críticas

Daniel Machado
A bancada petista se levantou para refutar os argumentos do parlamentar, que não contou com o apoio dos colegas de bancada.  (Foto: Wagner Guimarães)A bancada petista se levantou para refutar os argumentos do parlamentar, que não contou com o apoio dos colegas de bancada. (Foto: Wagner Guimarães)

Ainda sob os efeitos das manifestações que mobilizaram os brasileiros e a opinião pública nos últimos dias, a sessão desta terça-feira (17) na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul reservou momentos de debate acalorado entre as bancadas da situação e da oposição.

Mas o ponto alto da discussão ocorreu quando o deputado estadual, Felipe Orro (PDT) subiu à tribuna do Grande Expediente e apontou a solução para os problemas de corrupção na Petrobras: a privatização da estatal. “A Petrobras precisa ser privatizada urgentemente, pois em vez de trazer benefícios ela está sangrando o Brasil e os brasileiros. Hoje temos o petróleo mais caro do mundo e quem paga é o consumidor nos postos de combustível, além do que, mês a mês, a estatal perde grande parte de seu valor de mercado”, disse. “Já tivemos experiências de privatização em alguns países do mundo que se mostraram bem sucedidas”, acrescentou.

Prontamente, a bancada petista se levantou para refutar e solicitar ao parlamentar os apartes em seu pronunciamento. “Não concordo que a privatização da Petrobras resolverá o problema do Brasil, pois essa é uma estatal que precisa desempenhar seu papel social em programas como o Minha Casa, Minha Vida”, disse o deputado e vice-líder do PT na Assembleia, João Grandão.

Em seguida, foi a vez de Pedro Kemp também se manifestar. “Caro deputado Felipe Orro, neste momento o líder máximo do seu partido (PDT) deve estar se revirando no caixão. Em um momento de crise falar em privatizar a principal empresa brasileira é dar atestado de incompetência para o Brasil, como se fosse impossível encontrar neste País pessoas sérias, competentes e honestas para administrar a estatal”, advertiu o líder da bancada de oposição.

De forma mais bem humorada, porém firme, o deputado Amarildo Cruz também fez questão de se pronunciar. “Com todo o respeito ao nobre deputado Felipe Orro, o argumento de vossa excelência segue a ideia de que para acabar com o carrapato do boi é preciso matar o boi”, comparou. “Se há problemas de gestão e corrupção na Petrobras, vamos resolver essas questões pontualmente”, disse. “Não podemos entregar um dos maiores patrimônios do nosso País nas mãos da iniciativa privada”.

Outros colegas de partido, como Beto Pereira (PDT), e da base governista, como Zé Teixeira (DEM), Antonieta Amorim (PMDB) e Renato Câmara (PSDB), também se dirigiram ao plenário fazendo duras críticas ao governo Dilma e à corrupção na Petrobras, porém sem defender a privatização da estatal.

Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...
Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions