ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  20    CAMPO GRANDE 22º

Política

Em urgência, vereadores aprovam congelamento da taxa do lixo e IPTU

Valores referentes aos impostos permanecerão os mesmos praticados em 2021

Jhefferson Gamarra | 09/11/2021 13:06
Mesa diretora da Câmara Municipal de Campo Grande durante sessão. (Foto: Divulgação/CMCG)
Mesa diretora da Câmara Municipal de Campo Grande durante sessão. (Foto: Divulgação/CMCG)

Vereadores de Campo Grande aprovaram em regime de urgência, durante sessão ordinária desta terça-feira (9), o Projeto de Lei Complementar 776/21, de autoria do Executivo, que congela valor da taxa do lixo e do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) para 2022.

Fazem-se necessárias medidas que auxiliem e promovam a retomada do desenvolvimento econômico de toda a cidade, sendo que o aumento da carga tributária para os munícipes certamente contraria as premissas da atividade produtiva”, justificou o presidente da Casa de Leis municipal, Carlos Augusto Borges.

Conforme anunciado anteriormente pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD), a prefeitura vai fazer a compensação na LOA (Lei Orçamentária Anual) do valor que será renunciado, que por ora, é estimado em R$ 50 milhões, mas com o aumento previsto de 10% na arrecadação, pode diminuir.

“Não se trata de renúncia de receita, mas sim de política tributária legítima, utilizada em momento excepcional da vida em nosso país e ao pleno alcance da municipalidade, que neste momento não pode fechar os olhos à realidade atual”, justificou o executivo no projeto aprovado, tendo em vista que o município se encontra em situação de calamidade pública devido à pandemia da covid-19.

A tabela com os valores venais dos imóveis, referência para o percentual do IPTU, apresenta números que vão dos R$ 75,66 por metro quadrado até R$ 4.350,17. No caso de residências comuns, o valor vai dos R$ 189 até R$ 3.346. Veja mais na tabela abaixo:

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade


Nos siga no Google Notícias