ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SÁBADO  25    CAMPO GRANDE 25º

Economia

Prefeito desiste de reajuste e anuncia congelamento do IPTU para 2022

Executivo municipal prevê renúncia de R$ 50 milhões em receitas e fará compensação na Lei de Orçamento

Por Nyelder Rodrigues e Caroline Maldonado | 09/11/2021 09:29
IPTU é um dos principais impostos arrecadados pela gestão municipal. (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)
IPTU é um dos principais impostos arrecadados pela gestão municipal. (Foto: Henrique Kawaminami/Arquivo)

A prefeitura de Campo Grande voltou atrás na decisão tomada semana passada e não vai mais reajustar o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) em 10% para o ano que vem, mantendo a taxa de 2021 também para 2022 - ou seja, o imposto foi congelado.

O anúncio foi feito nesta manhã de terça-feira (9), no Paço Municipal, pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD). "Pela primeira vez, vai acontecer em Campo Grande o congelamento do IPTU. Não vai subir IPTU, nem a taxa de lixo", destaca.

De acordo com o prefeito, ele vai fazer a compensação na LOA (Lei Orçamentária Anual) do valor que será renunciado, que por ora, é estimado em R$ 50 milhões, mas com o aumento previsto de 10% na arrecadação, pode diminuir.

"Decidi não colocar [reajuste de 10% anunciado na semana passada] por causa da economia da cidade, dos empresários. Os indicadores econômicos apontam que as pessoas ainda estão sofrendo com o impacto da pandemia", explica Marquinhos.

O chefe do Executivo ainda destaca que o IPTU não pode ter finalidade arrecadatória, mas sim de transformação e justiça social. "Isso foi estudado com especialistas e ficamos em um dilema, pois há lei que prevê o reajuste de acordo com a inflação oficial", comenta Trad, continuando a explicação sobre a renúncia de receita.

"Verificamos a constitucionalidade disso e vimos que é possível por meio de compensação da LOA. Assim, podemos ter uma arrecadação até maior que se tivessem os 10% de reajuste. A média de inadimplência do IPTU é de um terço (1/3). Ocorre muito de pagarem a primeira e desistirem das demais", conclui Marquinhos.

A tabela com os valores venais dos imóveis - e daí calculado o percentual do IPTU - apresenta números que vão dos R$ 75,66 por metro quadrado até R$ 4.350,17. No caso de residências comuns, o valor vai dos R$ 189 até R$ 3.346. Veja mais na tabela abaixo:

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

(*) Matéria atualizada às 9h40 para acréscimo de informações.

Nos siga no Google Notícias