A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

24/06/2009 16:57

Esposa de Onevan é condenada por compra de votos

Redação

A vereadora Leila Matos (PDT), esposa do deputado estadual Onevan de Matos (PDT), foi condenada, pela Justiça Eleitoral, por compra de votos.

A representação eleitoral contra a vereadora foi proposta pelo MPE (Ministério Público Estadual) e julgada procedente pela Justiça Eleitoral de Naviraí.

A parlamentar é acusada de prática de captação ilícita de votos, além de ser suspeita de outros crimes, com inquéritos policiais e ações judiciais em competência da Justiça Federal.

Ela teria doado 25 metros quadrados de piso a uma eleitora do município em troca de seu voto. A decisão condenou Leila Matos a pagar uma multa de R$ 5 mil, além de ter seu diploma cassado.

Em contato com o Campo Grande News, Leila afirmou que só está aguardando notificação para recorrer da decisão.

A vereadora classificou as acusações como "improcedentes", alegando ser uma mulher "honesta, trabalhadora e que paga seus impostos".

Ela alegou que a acusação partiu de um homem, ex-presidiário, condenado por transporte de maconha. Entretanto, disse que não sabe o nome desta pessoa e que "nem quer saber".

Leila informou ainda que o mesmo homem teria forjado uma gravação, em que estaria sendo agredido por uma pessoa de seu grupo político. Porém, segundo a vereadora, a Polícia Federal já investigou o caso e já detectou que a gravação foi forjada.

Marun ainda quer votar relatório da JBS antes de posse no ministério
Na véspera de ser empossado como ministro da Secretaria de Governo, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), relator da Comissão Parlamentar Mista de Inqué...
Senado aprova R$ 1,9 bi a estados para compensar desoneração de exportações
Após suspender a sessão do Congresso Nacional, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), retomou os trabalhos do plenário da Casa com o obj...
Temer discutirá data de votação da reforma da Previdência nesta quinta
O anúncio do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), de que a votação da proposta de reforma da Previdência ficará para fevereiro causou r...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions