A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

15/08/2013 16:30

Geraldo diz que PMDB abdicando em 2014 seria como Espanha fora da Copa

Zemil Rocha e Lidiane Kober
Geraldo diz que PMDB cometeu erros e agora está aprendendo a ser generoso com aliadosGeraldo diz que PMDB cometeu erros e agora está aprendendo a ser "generoso" com aliados

O deputado federal Geraldo Resende afirmou esta tarde, antes de entrar na área do Sindicato Rural de Campo Grande destinado á reunião dos prefeitos, parlamentares e dirigentes do PMDB, que acredita que a maioria dos peemedebistas vai apoiar o lançamento de “candidatura própria” em 2014. Segundo ele, um partido da dimensão do PMDB, com a maioria dos deputados, prefeitos e vereadores, não pode abdicar do projeto de continuar no governo do Estado. “Se o PMDB não disputasse eleição do ano que vem, seria o mesmo que a Espanha pular fora da Copa”, comparou.

Sobre o favoritismo de Delcídio do Amaral (PT), que tem liderado as pesquisas de intenção de voto, Geraldo Resende considera que é uma questão de tempo e definição do PMDB para reverter o quadro. “Não acredito que se ganha eleição em véspera, com pesquisa”, afirmou o peemedebista.

O fato de Nelsinho não ter conseguido eleger o sucessor em Campo Grande, na opinião de Geraldo, não prejudica o nome dele na disputa pelo governo do Estado. “Pode sair revigorado com o desempenho de quem ganhou”, argumentou Resende, referindo-se ao fracasso da administração de Alcides Bernal (PP), que tem o apoio do PT na Capital.

Geraldo Resende também defendeu o resgate do PMDB “generoso”, avaliando que o partido está aprendendo com os erros. “Aliados muitas vezes não foram tratados de acordo com o tamanho e o partido entendeu que quem tem poder deve ser generoso”, declarou.

 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions