A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

07/01/2015 11:02

Governo divulga nota em defesa de assessores nomeados

Edivaldo Bitencourt

O Governo estadual divulgou nota para destacar que não há condenação ou acusação que desabone os integrantes da equipe formada pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

A nota informa que o presidente da Fundação de Turismo, Nelson Cintra, vai apresentar certidão negativa emitida pela Justiça para comprovar que não é “ficha suja”.

Já em relação ao novo superintendente do Tesouro da Secretaria Estadual de Fazenda, o Governo diz que Renato Peixoto Grubert foi inocentado pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul em recurso julgado em 2010.

Em relação a Roberval Maurício, indicado para o cargo de delegado-geral da Polícia Civil, a nota diz que ele não foi indiciado pelo assassinato ocorrido no final de novembro e acrescenta que ele desistiu da aposentadoria, conforme matéria já publicada hoje pelo Campo Grande News.

Confira a nota na íntegra:

"Prezado editor,

Referente à notícia “Equipe tem ‘ficha suja’, condenado pela Justiça e acusado de homicídio”, seguem algumas informações que circunstanciam e corrigem dados contidos na matéria em questão. Tais informações poderão ser utilizadas num possível desdobramento do assunto por parte do veículo.

Primeiramente, a respeito do senhor Nelson Cintra, constata-se que ele próprio já manteve contato com o veículo para informar que os advogados já estão providenciando as certidões que comprovam que recorreu em todos os processos enumerados na notícia. Ele também pediu o prazo de dois dias para apresentar tais dados (visto que os órgãos competentes se encontram em recesso até hoje). Na notícia, o veículo informa que Cintra foi condenado pelo TCE por irreguladores na gestão de prefeito de Porto Murtinho.

Quanto ao senhor Renato Peixoto Grubert, nomeado para o Superintendência do Tesouro da Secretaria de Estado da Fazenda, o veículo informa que foi condenado a dois anos de reclusão em regime aberto por fraudar o sistema de abastecimento de energia elétrica (furto de energia). A notícia informa ainda que Renato recorreu, porém o Tribunal de Justiça teria rejeitado o recurso.

A bem da verdade, tramitou na mesma corte embargo infringente de Renato Grubert, recurso que foi provido em 5 de maio de 2010 pelos desembargadores da Seção Criminal do TJ, no qual Renato foi absolvido da acusação. Portanto, o processo transitou em julgado no mesmo ano, tendo ido ao arquivo.

Por fim, acerca do delegado Roberval Maurício Cardoso Rodrigues, cabe esclarecer dois pontos. Quanto à aposentadoria, assiste ao delegado o direito de desistir do benefício, o que de fato ele fez, conforme publicado na página 52 do Diário Oficial do Estado de hoje (07.01.15). Roberval desistiu da aposentadoria, habilitando-se, portanto, para a função de Diretor-Geral da Polícia Civil.

O segundo ponto diz respeito à informação de que Roberval teria sido acusado de homicídio praticado em novembro de 2014. Dizer que ele foi acusado é falso, visto que o caso ainda está na fase de inquérito no 1º DP de Campo Grande. Roberval sequer foi indiciado pelo caso, portanto, não cabe falar em acusação.

Desde já somos gratos pela oportunidade de esclarecer os fatos."




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions