A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

01/06/2009 10:11

Inconformado, André vai assistir Copa em casa

Redação

A escolha pelo comitê organizador de Cuiabá (MT) como subsede da Copa do Mundo de 2014 em detrimento a Campo Grande irá afastar o governador André Puccinelli dos estádios no evento esportivo.

Puccinelli afirmou que irá assistir aos jogos no conforto da casa dele, onde poderá aproveitar os recursos como o replay.

Apesar da decisão, ele disse que não irá fazer qualquer manifestação contra a ida de campo-grandenses ao Estado vizinho para acompanhar os jogos da Copa. "Seria uma indelicadeza de um cidadão que prefere Mato Grosso do Sul em relação a Mato Grosso", disse.

Ele contou também que não foi acompanhar o anúncio da Copa na Avenida Afonso Pena porque preferiu passar o dia de descanso com a família. "Todos os domingos eu dou atenção à minha família e aos meus netos. Todos os domingos; domingo da Copa ou sem Copa". Puccinelli foi prefeito de Campo Grande por duas vezes e diz sentir pela cidade um carinho especial.

Segundo o governador, todos os investimentos previstos para a Copa do Mundo de 2014 serão mantidos, como a continuidade da Norte-Sul, a Via Morena e a ampliação do aeroporto de Campo Grande.

A exceção é a reforma do Estádio Morenão (que seria feita pela iniciativa privada), serão mantidos. "Nós não vamos gastar R$ 350 milhões agora no Morenão. Gasta o Ricardo Teixeira, se quiser", atacou Puccinelli, dizendo que o estádio é patrimônio federal.

As cidades escolhidas para a realização de jogos da Copa foram Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

Sobre as críticas ao governo, de ter entrado tarde demais na briga, Puccinelli desconversou. "Não foi isso. Quando foi que Cuiabá colocou 200 mil pessoas na rua?", lembrando da mobilização durante visita da CBF e Fifa a Campo Grande.

Logo depois de ter a notícia, o tom de Puccinelli era mais agressivo. "Foi tapetão", afirmou, categórico a Fifa.

"Cumprimos os critérios técnicos, o Pantanal é no Estado, o legado da Copa seria para os universitários, a Folha de São Paulo mostrou que temos 2 mil leitos a mais que Cuiabá", citou como vantagem. "Quantos aeroportos internacionais o Mato Grosso tem? Nós temos 3", lembrou.

Emocionado, Puccinelli enfatizou que os quesitos técnicos favoreciam a Capital. "Foi tapetão, foi politicagem e disseram que não haveria politicagem", lamentou.

Conforme o governador, Campo Grande já ultrapassou Cuiabá e, agora, será a vez de trabalhar para Mato Grosso do Sul ultrapassar Mato Grosso. "Temos o desafio, a honra ferida". E complementou: "Se nos tiraram a Copa, não nos tiram o Pantanal".

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions