A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

17/05/2014 10:45

Júlio acha normal que possa haver mais votos nulos do que válidos

Josemil Arruda
Júlio Cesar considera cedo para fazer projeção sobre resultado da eleição da OAB (Foto: arquivo)Júlio Cesar considera cedo para fazer projeção sobre resultado da eleição da OAB (Foto: arquivo)

O presidente da seccional sul-mato-grossense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MS), Júlio Cesar Souza Rodrigues, avalia com naturalidade a possibilidade de haver mais abstenções e votos nulos e brancos do que votos válidos na eleição suplementar marcada para o dia 16 de junho. “É um processo democrático e cada um pode votar como quiser”, afirmou Rodrigues.

Segundo ele, faltando um mês para a eleição suplementar que vai preencher 56 cargos que ficaram vagos depois da “renúncia coletiva” de 21 de março, ainda é cedo para fazer prognósticos sobre o comportamento eleitoral da advocacia do Estado. “Não tem como fazer projeção nenhuma agora”, declarou.

Na sexta-feira (16) terminou o prazo para inscrição de chapas e apenas duas foram registradas, ambas garantindo que são de oposição. Indagado se tinha alguma preferência em relação da uma das chapas, Júlio Cesar respondeu: “Eu só vou me manifestar na hora que ocorrer o registro oficial das chapas”. Essa oficialização pelo Conselho Federal da OAB só deve acontecer na semana que vem.

Uma das chapas inscrita ontem é liderada por Alexandre Bastos e a outra por Mansour Karmouche, que integra o grupo dos irmãos Lázaro Júnior e Aloísio Borges. Embora as duas chapas se declarem de oposição, oposicionistas consideram que a segunda tem ligação com o atual presidente da entidade, Júlio Cesar.

Atuais conselheiros da OAB-MS chegaram a tentar articular uma chapa diretamente ligada a Júlio Cesar, mas desistiram por já terem cargos na entidade e por discordarem da eleição direta, considerando que o melhor seria eleição indireta pelos que não renunciaram aos cargos na entidade.

 

 



Lógico quando se vota para a mudança em outro para vê se muda alguma coisa, a oposição logo acha algum motivo para tirar,
 
Gilberto Catalino Franco Junior em 18/05/2014 22:27:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions