A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

31/10/2017 12:47

Kayatt diz que vai conversar com colegas para garantir indicação ao TCE

Deputado deve ocupar vaga de Marisa Serrano enquanto Márcio Monteiro deve ser o indicado do governo

Guilherme Henri e Leonardo Rocha
Deputado estadual, Flávio Kayatt e secretario Márcio Monteiro (Foto: Montagem - CG News)Deputado estadual, Flávio Kayatt e secretario Márcio Monteiro (Foto: Montagem - CG News)

O deputado estadual, Flávio Kayatt (PSDB) disse que a partir desta terça-feira (31) começará a conversar com outros parlamentares para que seja escolhido a uma das vagas de conselheiro do TCE (Tribunal de Contas Estadual).

José Ricardo Cabral e Marisa Serrano pediram aposentadoria na semana passada, e o processo deve ser finalizado nos próximos dias. Além de Kayatt, o atual secretário estadual de Fazenda, Márcio Monteiro também deve ocupar uma das vagas.

“Abrindo essa vaga, nos bastidores circula a informação que eu serei o indicado aqui na assembleia. Então irei conversar com os deputados para que haja consenso em torno do meu nome”, diz o parlamentar.

Confiante, Kayatt revela que irá aguardar a oficialização da aposentadoria de Marissa e então colocar o nome dele a disposição. “Aproveito para fazer uma avaliação que em meus 24 anos de vida pública pude acrescentar meu trabalho aqui na assembleia onde fui autor da lei de incentivo ao esporte, e nesse final de ano ainda fui relator da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da JBS”, ressalta.

Assembleia – Sobre os rumores da indicação, o deputado estadual Pedro Kemp (PT) comenta que Kayatt já se adiantou em conversar com outros parlamentares para pedir apoio, porém ele irá aguardar se mais deputados também irão se interessar pela vaga. “A princípio ele é o único que demonstrou interesse”, adianta.

Governo - O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disse que vai esperar a oficialização da aposentadoria do conselheiro José Ricardo Cabral, para então anunciar o nome indicado pelo executivo. Também ponderou que a outra vaga, após saída de Marisa Serrano, será da Assembleia Legislativa e espera que haja consenso entre os deputados.

Nos bastidores ainda tem a informação que mais dois conselheiros devem se aposentar no Tribunal e inclusive já teriam conversado com o governador. A princípio os nomes seguem em sigilo, e esta saída pode ocorrer em meados do ano que vem.

O ex-deputado Antônio Carlos Arroyo, que havia sido indicado pelo ex-governador André Puccinelli (PMDB), para vaga de José Ricardo Cabral, mas não assumiu, pode voltar a requisitar o cargo. Naquela época, o processo de aposentadoria do conselheiro foi anulado e a questão foi judicializada, com decisões favoráveis ao Tribunal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions