A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

12/09/2013 15:28

Licitantes estranham demora de Bernal quanto ao pregão da MegaServ

Zemil Rocha
MegaServ prestou serviço de limpeza nos postos de saúde por seis meses (Foto: arquivo)MegaServ prestou serviço de limpeza nos postos de saúde por seis meses (Foto: arquivo)

Os participantes do pregão para selecionar a empresa que prestará serviço de limpeza nas unidades de saúde de Campo Grande estão estranhando a demora na definição do vencedor do certame, especialmente em decorrência da manobra feita pelo prefeito Alcides Bernal de contratar 265 faxineiros que trabalhavam para a MegaServ, em caráter temporário. A Prefeitura de Campo Grande relizou abertura de propostas do pregão presencial nº 99 no dia 27 de agosto, mas o suspendeu em razão de recursos contra o preço apresentado pela MegaServ, o mais baixo, e da falta de planilhas de detalhamento.

A empresa MegaServ apresentou preço mais baixo para serviços de limpeza de unidades de saúde de Campo Grande, fato que levou outras concorrentes a protestarem por considerar “impraticável”. O preço inicialmente estipulado pela Prefeitura de Campo Grande para o pregão presencial era de R$ 1.265.264,70 por mês com validade anual e a MegaServ, que foi titular de contrato emergencial até o dia 27 de agosto, ofereceu a proposta de R$ 833 mil e depois, no lance verbal, abaixou ainda mais, para R$ 769 mil. O deságio é de quase 40%.

Para o diretor da empresa Total, Water Loo, houve uma “supensão” do pregão sem haver comunicação oficial, já que pelos prazos normais já poderia ter sido anunciado o resultado do certame. “É diferente dos demais pregões”, afirmou o empresário. Water Loo admitiu que participei do certame, mas com “receio de que pudesse não dar muito certo”.
Uma das situações que o diretor da Total estranhou foi o fato de apesar dos recursos, a prefeitura não ter aberto prazo para as demais participantes do certame opinarem. “Em geral os participantes são notificados, mas não chegou nada para a gente se manifestar. Não tomamos conhecimento”, informou ele.

Depois da abertura das propostas, três empresas que ofereceram menores preços no Pregão Presencial nº 99 foram classificadas para apresentam planilha de custos detalhada. Os classificados para essa etapa foram a MegaServ (R$ 769 mil), Guima Constr. Serv. (R$ 1.056.144,00) e Com. Ltda e Organização Morena (R$ 1.100.000,00). O certame contou com o interesse de 26 empresas que retiraram o edital. Desse total, 8 empresas atenderam todos os requisitos e participaram do processo licitatório na modalidade pregão, com menor preço.

A Mega Serv foi detentora até recentemente do serviço de limpeza nos postos de saúde da Capital, tendo firmado contrato emergencial com a Prefeitura de Campo Grande no valor de R$ 4,4 milhões, dia 1º de março, com vigência de 180 dias. O prazo de efetivo serviço prestado venceu em 27 de agosto, mesmo dia em que foi realizado pregão.
Como o contrato tinha sido emergencial, a legislação licitatória não permite a recontratação, motivo que levou Bernal a realizar o pregão. Como este ainda não foi concluído e o contrato com a MegaServ expirou, o prefeito contratou temporariamente os trabalhadores da prestadora de serviço.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions