A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 15 de Outubro de 2019

04/04/2019 12:10

Mais um vereador denunciado por mensalinho perde mandato

Desde segunda, a Câmara vem realizando sessões de julgamento dos acusados de envolvimento no escândalo “mensalinho”

Viviane Oliveira
Agnaldo teve oito votos favoráveis pela sua cassação (Foto: Reprodução/ Pérola News)Agnaldo teve oito votos favoráveis pela sua cassação (Foto: Reprodução/ Pérola News)

Por envolvimento no caso "Mensalinho", Agnaldo dos Santos Silva Júnior (PTB), conhecido como "Magrela" foi o quarto vereador de Ladário, distante 419 quilômetros de Campo Grande, a ter o mandato cassado. A sessão de julgamento aconteceu na manhã desta quinta-feira (4) com oito votos favoráveis, dos nove vereadores que participaram da sessão de julgamento.

Ao site Diário Corumbaense, Silvana Lozano de Souza - advogada de defesa de Agnaldo - disse que já esperava esse resultado. “Vou analisar o processo para decidir se vamos recorrer da decisão. Lembro que a ação penal está em trâmite”, frisou a advogada.

O presidente da Câmara Municipal, Daniel Benzi (MDB), avaliou a sessão como tranquila e salientou que a defesa de Agnaldo, teve duas horas para explanação. “Sessão célere. Foram oito votos favoráveis ao relatório da Comissão Processante. O vereador Rubens Gimenes (PTB) não participou por ser suplente direto do julgado e o vereador Rodolfo Bonifácio da Costa Ramos (PTB), por motivos pessoais”, explicou Daniel.

Desde a última segunda-feira (1º), a Câmara vem realizando sessões de julgamento dos acusados de envolvimento no escândalo “mensalinho” presos em operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), em novembro do ano passado. Além de Agnaldo dos Santos Silva Junior, outros três vereadores já foram julgados e perderam o mandato: Lilia Maria Villalva de Moraes (MDB), Augusto de Campos (MDB), o "Gugu", e Osvalmir Nunes da Silva (PSDB), o "Baguá". O ex-prefeito, Carlos Anibal Ruso, perdeu o mandato no dia 1º de abril, com nove de 11 votos favoráveis à cassação. Ainda não foram julgados Paulo Rogério Feliciano Barbosa (PMN); André Caffaro e Vagner Gonçalves. 

Mensalinho - A Câmara de Ladário instalou três Comissões Processantes para apurar as acusações contra o ex-prefeito Carlos Ruso (PSDB) e os sete vereadores. Foram três meses de trabalho. Eles foram presos com o ex-secretário de Educação, Helder Botelho, no dia 26 de novembro do ano passado. A investigação do Gaeco e do Ministério Público Estadual apontou que para ter apoio político, Ruso pagava valores mensais ao grupo que variavam entre R$ 1,5 mil e R$ 3,5 mil. O esquema acontecia há mais de um ano. Todos permanecem presos em Campo Grande. A pastora Lilia está em prisão domiciliar.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions