A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

04/07/2008 16:49

Ministério Público pedirá impugnação de candidatos réus

Redação

Concorrentes às eleições municipais de 2008, que tiveram condenações em primeira instância, podem ter candidatura impugnada a partir de pedido Ministério Público Eleitoral, em Mato Grosso do Sul. A solicitação de impugnação deve valer mesmo nos casos em que o candidato tenha recorrido da decisão.

O órgão quer barrar a eleição de candidatos réus. Podem ser alvos dos pedidos de impugnação as candidaturas de pessoas que respondam por crime eleitoral; contra a economia popular; contra a fé pública; contra a administração pública; patrimônio público; mercado financeiro; trafico de entorpecentes e improbidade administrativa.

As condições foram publicadas pelo Ministério Público Eleitoral na chamada carta de Campo Grande, divulgada nesta sexta-feira. São, na verdade, orientações ao promotores. Esta é uma das primeiras vezes em que a vida pregressa do candidato pode ser determinante para a eleição.

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) havia anunciado que iria divulgar a lista dos candidatos com pendências na Justiça ao eleitor, mas resolveu delegar a decisão sobre esse tipo de publicidade aos TREs. Em Mato Grosso do Sul, O Tribunal Regional Eleitoral delegou a publicidade da relação a Associação de Magistrados.

Além de vetar os candidatos com as pendências judiciais citadas, a carta de Campo Grande, com base na Lei nº 9504/97, tem o objetivo de impedir a distribuição de bens ou materiais em favor dos eleitores. Também estão vetadas distribuição de alimentos, bebidas por parte de candidatos, integrantes de comitê, partido, coligações e outros.

Como nas eleições anteriores, os candidatos ao pleito de 2008 terão que comprovar escolaridade. Quem não tiver comprovante de escolaridade terá que passar por exame individual.

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions