A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

17/03/2016 20:00

Na bancada federal de MS, há deputado em dúvida sobre impeachment

Líderes indicaram deputados para a comissão de processo contra Dilma

Mayara Bueno, Leonardo Rocha e Thiago de Souza
Na foto, o deputado federal Elizeu Dionísio comemora aprovação de chapa do processo de impeachment aberto em 2015. (Foto: Arquivo)Na foto, o deputado federal Elizeu Dionísio comemora aprovação de chapa do processo de impeachment aberto em 2015. (Foto: Arquivo)

Após a instalação da comissão que analisará o processo de impeachment contra a presidente da República, Dilma Rousseff (PT), na Câmara dos Deputados, tem parlamentar federal de Mato Grosso do Sul que ainda não definiu se será a favor ou contra o afastamento dela. O restante, a maioria, é favorável, enquanto a base aliada de Dilma avalia a medida como golpe.

Durante toda a quinta-feira (17), a reportagem do Campo Grande News procurou os oito deputados federais sul-mato-grossenses, mas nem todos atenderam. No grupo favorável à deposição da presidente, estão os deputados Luiz Henrique Mandetta (DEM), Geraldo Resende (agora no PSDB), Carlos Marun (PMDB) e Tereza Cristina (PSB).

O deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT), até então aliado do governo federal, disse que se o processo de impeachment levar em consideração somente as chamadas “pedaladas fiscais” é contra. Por enquanto, a posição dele, diz, é aguardar o partido e se novos fatos contra Dilma forem adicionados ao processo.

Suplente na comissão, Mandetta afirmou que sua posição “sempre foi clara”. Para ele, Dilma não tem condição moral para continuar governando o País. Geraldo Resende declarou ser "radicalmente" a favor do impeachment.

A situação da presidente se complicou ainda mais, depois da nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Casa Civil. Lula não ficou nem uma hora no cargo, em virtude de uma decisão judicial, mas já fez com que grupos de manifestantes fossem para rua em protesto. Eles pedem a saída do PT.

Carlos Marum (PMDB) disse ser favorável à renúncia de Dilma, “mas como ela deu sinais de que não vai desistir do governo”, acredita que o impeachment é a melhor saída. Ele também participa da comissão sobre o processo como suplente.

Protestos e manifestações por todo o País demonstram o desejo da população em relação ao impeachment, acredita a deputada federal Tereza Cristina. “E eu não tenho dúvidas sobre o impeachment, o governo demonstrou que está míope ao não enxergar o que a população e as ruas desejam”. “Chegou o momento de o Congresso agilizar e dar rapidez a este processo”, concluiu.

Para Zeca do PT, a abertura do processo contra Dilma representa “um golpe de quem não aceita a ascensão dos pobres na sociedade e dos que não admitem a democracia”.

Colega da bancada petista, o deputado Vander Loubet, assim como os outros, foi procurado pela reportagem, mas bateu o telefone na cara, no momento em que ouviu o questionamento sobre o processo. O deputado Elizeu Dionísio (PSDB) não atendeu as ligações durante todo o dia.

Agora, a presidente Dilma, já notificada sobre o processo, terá, a partir de sexta-feira (18), o período de 10 sessões na Câmara para responder. Depois, os deputados terão 5 sessões para analisar o relatório e decidirem pela continuidade ou não do processo. Se for aceito, ele será encaminhado para análise dos senadores, que se acatarem, a petista terá de ser afastada.


Dilma é notificada sobre eleição da comissão do impeachment
A presidente Dilma Rousseff (PT) foi notificada há pouco sobre a eleição da comissão especial destinada a apurar o pedido de impeachment acatado pelo...
Com 433 votos a 1, Câmara aprova comissão que analisará impeachment
A Câmara dos Deputados aprovou, na tarde desta quinta-feira (17), a comissão especial que analisará o pedido de impeachment da presidenta Dilma Rouss...
Eduardo Cunha abre votação para eleição da comissão do impeachment
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) iniciou agora há pouco a votação da comissão especial que vai analisar o processo de im...


Porque será que o Dagoberto sempre esta pulando no barco errado, e o Zeca, porque não testa sua popularidade em Campo Grande e se candidata a prefeito nas próximas eleições, será que tem medo de ser novamente derrotado
 
juvenul em 18/03/2016 19:45:56
A situação tá cômica mesmo, o Sr. Mandetta, afirmando em condições morais, por falar nisso como vai o projeto Giza, falar de corda em casa de enforcado é fácil né.Toma jeito e vá dar seu voto junto ao MALUF, que ai sim V.Excia estará acompanhado corretamente.
 
Luiz Augusto Costa Carvalho em 17/03/2016 20:45:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions