A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

20/09/2010 18:52

Nenhuma das 2 sessões programadas acontece em Dourados

Redação

Assim como a primeira sessão, que teve início às 18h30 na Câmara de Dourados, a segunda também não pode ser realizada devido à falta de quorum, afinal, dos 12 vereadores apenas seis estavam no plenário.

A segunda sessão durou cerca de dez minutos, fazendo com que a presidente da Casa de Leis, vereadora Délia Razuk (PMDB), encerrasse os trabalhos.

Quando a primeira sessão começou, estavam no plenário apenas os vereadores Albino Mendes (PR), Cido Medeiros (DEM), Délia Razuk (PMDB), Dirceu Longhi (PT), Cemal Arnal (PDT) e Tio Julio (PRB). Como era previsão ser votado um projeto de autoria de Délia Razuk, pelo menos sete parlamentares deveriam se encontrar no local.

O projeto de Délia Razuk dispõe sobre a fixação de cartazes nos estabelecimentos com a seguinte frase: "Este estabelecimento presta atendimento preferencial para idoso conforme estabelece o estatuto".

Na segunda sessão era pretensão da Mesa Diretora eleger o novo 1º secretário da Casa. Ele ficará no lugar do pedetista Júnior Teixeira, que está preso e já renunciou ao cargo.

Teixeira foi parar atrás das grades por meio da operação "Uragano", da Polícia Federal, suspeito de receber propina e de estar envolvido com corrupção na prefeitura de Dourados.

Denunciados como integrantes do esquema de pagamento de propina, os vereadores Marcelo Barros e Aurélio Bonatto pediram afastamento do Legislativo.

Eles teriam apresentado licenças médicas para não participar das sessões convocadas para esta noite.

Bonatto é o mesmo que foi atingido por um sapato, na tentativa de sessão logo após a prisão de nove vereadores, do prefeito Ari Artuzi e de assessores da prefeitura.

Uma nova sessão foi agendada para a próxima segunda-feira (27).

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions