A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

20/05/2013 18:33

No seu primeiro veto, Bernal barra a criação do "disque-dengue"

Jéssica Benitez
Bernal não aprovou criação de disque-dengue (Foto: Simão Nogueira)Bernal não aprovou criação de disque-dengue (Foto: Simão Nogueira)

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), vetou o projeto de Lei 7.346/13, de autoria do presidente da Câmara Municipal, vereador Mario Cesar (PMDB), que visa à criação de um Disque-Dengue. Esta é a primeira vez que o progressista opta por vetar proposta oriunda da Câmara em quase seis meses de administração.

Bernal alega que a implementação da medida traria despesas ao Executivo Municipal. Agora cabe aos vereadores manter ou derrubar o veto através de votação na Casa de Leis. Caso os parlamentares decidam não acatar a decisão do prefeito, o projeto vai para promulgação do presidente da Casa, sendo ele o próprio Mario Cesar. Mas se a Câmara mantiver o veredito do gestor o texto permanece vetado.

Lei - A medida tem objetivo de atender à população campo-grandense por meio de uma central de atendimento telefônico onde será possível registrar denúncias sobre locais caracterizados como potenciais focos do mosquito transmissor da dengue.

Maus lençóis – Bernal decidiu dar o primeiro veto de sua administração na mesma semana em que dois importantes projetos do Executivo serão votados pelos vereadores. O primeiro trata da reforma administrativa com criação de duas novas secretárias, sendo elas da Juventude e outra da Mulher, além de uma Coordenadoria da Defesa Civil.

Também deve ser votado até a sessão de quinta-feira a proposta de reajuste salarial dos servidores municipais, encaminhado à Casa na última sexta-feira (17). O aumento vai de 7,5% a 18% para trabalhadores de todas as categorias, como médicos, professores e cargos administrativos.



Esse BIPOLAR INCOMPETENTE, nao conseguiu ate hj nomear todos secretarios inclusive seu chefe de gabinete, e agora quer criar mais secretarias, BIPOLAR, pare de ficar no FACEBOOK, o tempo todo e comece a governar, pare de RANCOR, PERSEGUICOES, com funcionarios, VC, nao e dono da verdade e mto menos da prefeitura.PARE TB DE FICAR SE FAZENDO DE VITIMA.
 
Carlos Gomes em 21/05/2013 01:12:05
Nossa como é criativo esse vereador,essa lei tem que ser aprovada,já estou até imaginando o 0800 : se for para denúnciar mosquito digite 1,comprar mosquito digite 2,trocar de mosquito digite 3 ou falar com um dos nossos vereadores digite 171.
 
walter oliveira em 20/05/2013 23:04:26
O veto não é um instrumento de ação política, mas, estritamente de ordem legal. A Câmara de Vereadores possui uma Lei Orgânica do Municipio (seria a Constituição Municipal) e mais a Constituição Federal, onde consta, de forma expressa, a impossibilidade de um vereador apresentar proposta que gere despesa para o Município. Entende-se o clima político de beligerância. E, só mediante esse clima, a Comissão de Justiça assinou um atestado de omissão (para dizer o mínimo) deixando passar uma proposta que gera despesa em outro Poder. Depois, na mesma linha de omissão (impossível haver ignorância), o Plenário cometeu a mesma ilegalidade. É a questão da INICIATIVA da lei. A idéia do vereador é ÓTIMA. Mas, lhe falta competência legal para tanto.
 
elias fernandez em 20/05/2013 22:57:09
E O BERNAL . NÃO FAZ NADA E AINDA TENTA BARRAR AS COISAS QUE OS OUTROS FAZEM,BARRAR O AUMENTO SALARIAS DOS FUNC. E PORQUE O DELE TEVE AUMENTO??? E QUE AUMENTO!!!!!!
 
ELY MONTEIRO em 20/05/2013 20:00:08
E a Câmara é para legislar sobre assuntos da população e agora em especial a dos servidores, seria absurdo estes vereadores quererem barrar o aumento do funcionalismo.
 
Roberto Domingos em 20/05/2013 19:19:12
É um tipo de lei absurda, pois já tem uma Coordenadoria que cuida deste assunto, mais uma vez fazem lei sem saber.
 
Roberto Domingos em 20/05/2013 19:16:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions