A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2018

16/01/2015 16:05

Novos deputados de MS vão custar R$ 340 mil no primeiro mês de mandato

Além de diária em hotel, novatos vão receber salário em dobro como ajuda de custo para mudança

Juliene Katayama

Mato Grosso do Sul vai ganhar cinco novos deputados federais que vão iniciar o mandato com o custo adicional de R$ 340.909,90 aos cofres públicos. O resultado é a soma de três diárias de hotel para a posse marcada para o dia 1º de fevereiro, mais o salário em dobro para ajudar nos custos de mudança.

A Câmara vai bancar três diárias com direito a acompanhante. A diária vai custar R$ 218,66, segundo o jornal Folha de S. Paulo. A bancada do Estado composta de oito integrantes, cinco vão exercer seu primeiro mandato: Márcio Monteiro (PSDB), Tereza Cristina (PSB), Zeca do PT, Dagoberto Nogueira (PDT) e Carlos Marun (PMDB).

Segundo a assessoria da Casa de Leis, a hospedagem foi programada porque, no começo do ano, a procura por hotéis em Brasília é alta e os novatos não teriam como achar vagas. O hotel escolhido fica na região central, a cinco minutos do Congresso. Os quartos oferecem internet, TV a cabo, minibar, cofre, ar condicionado. Também há uma piscina e sauna no local.

Além disso, os novos parlamentares vão receber o salário de R$ 33.763 em dobro para ajuda de custo com a mudança. O sorteio dos apartamentos foi feito em dezembro. A expectativa é que os parlamentares comecem a chegar em Brasília no dia 30 (sexta-feira).

Na véspera da sessão da posse, a instituição vai oferecer uma espécie de oficina parlamentar para apresentar os procedimentos sobre o exercício do mandato e rotina administrativa da Casa.

Para a posse, a Câmara emitiu um manual com dicas de protocolo, entre elas recomendações para os trajes dos congressistas. Para as deputadas, a Casa indica “o uso de tailleur ou vestidos e sapatos sociais”, mas que “trajes típicos regionais são aceitos, desde que atendam às normas do decoro parlamentar”.

Dos 513 deputados que assumem uma cadeira, 198 (38,6%) nunca exerceram mandato na Casa. Outros 25 não participaram da legislatura anterior, mas já tiveram mandato em algum momento e retornam ao Congresso.



É uma vergonha, uma total falta de ética, enfim, esse país não muda enquanto não mudar esse jeito imundo de fazer política. Em qualquer governo sua fonte de renda É OS IMPOSTOS DOS CIDADÃOS E EMPRESAS. E o povo e empresas não se mobilizam contra. uma vergonha.
 
mauricio em 17/01/2015 09:11:30
É uma vergonha, uma total falta de ética, enfim, esse país não muda enquanto não mudar esse jeito imundo de fazer política. Em qualquer governo sua fonte de renda É OS IMPOSTOS DOS CIDADÃOS E EMPRESAS. E o povo e empresas não se mobilizam contra. uma vergonha.
 
mauricio em 17/01/2015 09:11:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions