A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

09/10/2014 18:32

Olarte afirma que terá comando do PP logo após o 2º turno das eleições

Ludyney Moura
Gilmar Olarte disputa há quase seis meses o comando do PP no Estado com Alcides Bernal (Foto: Marcelo Calazans)Gilmar Olarte disputa há quase seis meses o comando do PP no Estado com Alcides Bernal (Foto: Marcelo Calazans)

O prefeito da Capital, Gilmar Olarte, voltou a afirmar na tarde desta quinta-feira (9), durante evento em que garantiu apoio à candidatura do tucano Reinaldo Azambuja ao Governo do Estado, que vai assumir o comando de seu partido, o PP, logo após o 2º turno das eleições, marcado para 26 de outubro.

“Eu não tenho ainda o comando do partido no documento, tenho-o verbalmente com Ciro Nogueira (presidente nacional do PP). Inclusive fui a Brasília na segunda-feira (6) tive audiência com o senador Ruben Figueiró (PSDB), e estive com o Ciro que me disse com todas as letras que o comando do partido é meu, só pediu, para não criar nenhuma celeuma, me entregá-lo após o dia 26. Lá pelo dia 27, no máximo 28 (de outubro) eles nos assinar a Executiva do Partido”, revelou Olarte.

Por meio de sua assessoria, o atual presidente regional do PP, Alcides Bernal, cuja cassação abriu espaço para o atual prefeito no Executivo Municipal, garantiu que conversou na manhã de hoje com Ciro Nogueira, que inclusive negou que tivesse se encontrado com Gilmar Olarte esta semana. O ex-prefeito pontua que não haverá mudanças no comando local da sigla. 

Ciro Nogueira, que é senador pelo Piaui, integra no Congresso Nacional a base aliada da presidente Dilma Roussef, candidata petista à reeleição, e nacionalmente já declarou seu apoio ao PT. Na última quarta-feira (8), o senador Delcídio do Amaral, que disputa o governo estadual com Azambuja, declarou que aguarda o apoio da executiva estadual do PP para sua campanha, com o aval do próprio Ciro.

Olarte, que desde março deste ano luta pelo comando estadual do Partido Progressista, anunciou que não será o presidente, caso a troca de comando se concretize. “O professor Cézar Afonso deve assumir o partido para mim, para que eu tenha liberdade de cuidar da Prefeitura e ele do partido”, finalizou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions