ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SEGUNDA  30    CAMPO GRANDE 21º

Política

Pandemia prejudica campanha eleitoral e partidos querem mudança em prazos

Partidos procurados pelo Campo Grande News defendem ampliação em prazos para filiações e convenções

Por Leonardo Rocha | 19/03/2020 14:36
Mesários e eleitora em votação de 2018. (Foto: Arquivo)
Mesários e eleitora em votação de 2018. (Foto: Arquivo)

Em função da pandemia do coronavírus, partidos e pré-candidatos defendem  a necessidade de mudanças no calendário eleitoral, ampliando o prazo para filiações e convenções. No entanto ,eles ainda acreditam que a eleição para 3 de outubro será mantida.

A justificativa é que as filiações e janela partidária estão próximas, terminam em 3 de abril. Mas a maioria é otimista e espera que até outubro a situação já esteja controlada em relação às contaminações do novo vírus e as pessoas possam votar.

Para o presidente municipal do MDB, Ulisses Rocha, já circula entre os partidos a necessidade de mudar o calendário, como por exemplo das novas filiações, no entanto sobre o adiamento do pleito,  acredita que ainda é precoce uma posição nesse sentido. "Vamos avaliar depois, caso a epidemia dure mais tempo".

O deputado Pedro Kemp (PT), pré-candidato a prefeito,  entende que o calendário (eleitoral) pode ser reavaliado, mas sobre o pleito concorda que é cedo para definir. "Por enquanto articulação só por telefone e internet".

O presidente municipal do PSDB, o vereador João César Mato Grosso, também não acredita em adiamento (eleição),  mas disse que seria uma oportunidade para se fixar eleições únicas daqui 2 anos. "O dinheiro que iria para o pleito agora seria usado para combater o coronavírus".

No PSD municipal, o presidente Antônio Lacerda está mais otimista, espera que as convenções sejam mantidas em agosto e a eleição em outubro. "Acredito que só vai atrapalhar a pré-campanha, pela fala do (Luiz) Mandetta vamos passar apertado por 20 semanas, depois vai cair os casos".

Já o presidente regional do PDT, o deputado federal, Dagoberto Nogueira, não vê problemas em adiamento da votação. "Vamos avaliar nos próximos meses, mas não venho problema em mudar para novembro ou dezembro".

 De acordo com o TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de MS), até o momento não houve nenhuma alteração no calendário eleitoral.  A janela partidária termina no dia 3 de abril, mesmo prazo das filiações. Já as convenções vão de 20 de julho a 5 de agosto. A campanha segue de 16 de agosto a 2 de outubro.