A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

07/10/2011 12:35

Partidos fazem últimas filiações para tentar dobrar número de cadeiras na Câmara da Capital

Wendell Reis

Maioria dos partidos está terminando as filiações e já fazendo o planejamento do número de vereadores que pretendem eleger em 2012

O prazo para os interessados em disputar a eleição em 2012 transferir domicílio eleitoral ou se filiar a algum partido político termina nesta sexta-feira (7). Assim, a maioria dos partidos está terminando as filiações e já fazendo o planejamento do número de vereadores que pretendem eleger em 2012. A expectativa é maior por conta do aumento do número de vagas, que passará de 21 para 29 na próxima eleição.

O presidente municipal do DEM, Airton Saraiva, revela que o partido já fez as filiações que estavam programadas,trazendo, principalmente, profissionais liberais. Ele explica que os partidos maiores têm mais dificuldade de filiar novas pessoas devido a coligações, que acabam por exigir um número maior de votos para a eleição.

Saraiva cita o exemplo de Athayde Nery (PPS), que não conseguiu se eleger mesmo tendo quase seis mil votos na eleição passada. Apesar das dificuldades com filiações, o partido trouxe 140 novos filiados e pretende fazer três vereadores, aumentando o número que hoje é de apenas um, o próprio Airton Saraiva.

O presidente municipal do PDT, Paulo Pedra, explica que o partido já tem 62 pré-candidatos a vereador na Capital e terá que fazer uma avaliação dos nomes, uma vez que, só pode colocar 58 na disputa. O partido, que hoje tem apenas um vereador, perdeu o vereador Loester para o PMDB, pretende fazer entre quatro e cinco novos vereadores. Entre os nomes do partido na disputa, Pedra destaca a ex-candidata a vice-governadora, Tatiana Ujacov e o ex-vereador, Haguemo Tomonaga.

No PMDB o objetivo é manter a liderança no número de vagas na Câmara. O partido que tinha quatro vereadores, agora tem seis, depois que Mário César e Loester se transferiram. A presidente municipal do PMDB, Carla Stefhanini, revela que o partido realizou 2.000 novas filiações pensando na eleição em 2012 e vai lutar para manter a maioria na Casa de Leis.

O presidente municipal do PSDB, Carlos Alberto de Assis, prefere manter segredo com relação aos nomes que o partido pretende lançar, pois o partido deve fazer um grande ato para lançamento da campanha. Entretanto, informa que o número de adesão foi surpreendente. A intenção do partido é passar de três para sete vereadores na Capital.

O PPS também quer aumentar o número de vereadores em Campo Grande, passando de um, para quatro. O presidente do partido, Athayde Nery, informou que o partido já tem 53 pré-candidatos a vereador e realizou 200 filiações nos últimos dias. O vereador conta que o PPS procurou filiar representantes de diversos segmentos, incluindo mulheres, negros, servidores e movimento GLBT, pois acredita que está acabando a representatividade na Câmara Municipal.

O PT também realizou as filiações com antecedência em dois grandes atos realizados na última semana. Desta forma, o partido está fazendo filiações individuais, de pessoas que estão procurando o partido na última hora. O PT também pretende aumentar o número de vereadores e voltar a ter cinco cadeiras, como já teve em outras legislaturas.

O PSD ainda não fechou o número de filiações na Capital, pois espera novas adesões até o final do dia. Até o momento o partido já tem 35 pré-candidatos e pretende eleger entre três e quatro vereadores em 2012.

No PTB o presidente municipal Aluízio Borges também está fechando o número de vereadores e pretende lançar 40 pré-candidatos homens e 16 mulheres. Aluízio destaca uma resolução que determina chapa pura no partido, sem coligação na proporcional. Desta forma, aposta em nomes como João Bosco de Medeiros, Robson Martins e do próprio Aluízio Borges para poder eleger pelo menos dois vereadores.

O PTdoB tem um vereador na Capital, mas quer elevar este número para quatro. Para isso, aposta em nomes como Eduardo Romero, a ex-BBB Priscila Pires e o ex-vereador Djalma Blans. O presidente do partido, deputado Márcio Fernandes, ressalta que o número de candidaturas dependerá das coligações, mas revela que o partido já tem número de candidatos suficiente para lançar na Capital.

O presidente municipal do PP, Paulo Matos, conta que o partido já tem 40 pré-candidatos a vereador na Capital. Porém, este número pode ser mudado, dependendo da decisão do diretório, que deve optar por chapa pura ou coligação. Apesar de preferir manter segredo sobre as novas adesões, Matos destaca o fato do partido não ter perdido filiados.

No PSB a expectativa é passar de um para três vereadores. O presidente municipal, Estevão Petralha, ressalta que o partido tem 64 anos de história. Desta maneira, a maioria dos pré-candidatos a vereador já estão no partido, o que considera raro nos dias de hoje. Apesar disso, na noite de ontem (6), o vereador Carlão realizou um grande ato para filiar 150 pessoas, incluindo oito pré-candidatos. Segundo Petralha, a definição sobre o número de pré-candidatos só deve ser feita no mês de junho de 2012.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions