A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

26/02/2013 17:17

PDT desiste de cargos no governo Puccinelli; mas aliança continua

Zemil Rocha
Dagoberto diz que continuará apoiando André para o Senado (Foto: Arquivo)Dagoberto diz que continuará apoiando André para o Senado (Foto: Arquivo)

O presidente regional do PDT, Dagoberto Nogueira Filho, confirmou esta tarde, em entrevista ao Campo Grande News, que não está mais interessado em ter cargos no governo do Estado. Em recente reunião com o governador André Puccinelli (PMDB), Dagoberto pediu o comando de três autarquias, mas recebeu a informação de que só uma caberia ao PDT.

Até a semana passada, Dagoberto vinha fazendo o discurso de que o acordo tinha sido selado e que estava aguardando para este final de mês a definição de Puccinelli sobre a autarquia que seria entregue ao PDT. Hoje, porém, declarou que vai defender na reunião do Diretório Regional pedetista, que acontece hoje, a partir das 18h30, que o partido fique sem nenhum cargo.

“Eu não vou mais pedir. Estou defendendo a tese de que o PDT apóie o governo na Assembleia, mas não peça mais cargo nenhum. Assim, o partido fica mais independente”, afirmou Dagoberto. “Eu já tinha dito que não aceitaria ser secretário, mas disse que indicaria companheiros do PDT para fazer acomodações. Só que agora as próprias pessoas eu iria indicar não têm mais interesse. Com isso, não tem mais necessidade de cargos no governo”, explicou.

A mudança de postura de Dagoberto, que é procurador autárquico concursado, acontece um dia após sua transferência da Secretaria de Governo para a Secretaria de Administração. No mesmo decreto foram realocados outros 70 procuradores autárquicos.

Apesar da posição mais independente, defendida por Dagoberto, o PDT, segundo ele, vai continuar apoiando o projeto do governador André Puccinelli de disputar o Senado no ano que vem. “Se ele for candidato a senador, eu apoio de qualquer forma, se tiver cargo ou não”, garantiu o presidente do PDT.

Indagado se já comunicou essa decisão ao governador André Puccinelli, Dagoberto disse que ainda espera a reunião do PDT nesta terça-feira. “Vamos discutir melhor, mas estou caminhando para isso”, afirmou.

Schimidt na presidência - O PDT está mudando hoje de comando estadual. O presidente Dagoberto Nogueira Filho vai propor, na reunião de logo mais, renúncia coletiva dos membros da Executiva, a fim de que João Leite Schimidt integre como presidente o novo diretório regional. “Estou pegando autorização de cada um para voltarem para o novo diretório. Preciso de metade mais um para ter nova eleição”, explicou Dagoberto. O Diretório Regional do PDT é composto por 71 membros, o que significa a renúncia de 36. “Mas acho que consigo a unanimidade”, disse.

Schimidt não vai estar presente na reunião de hoje do PDT. “Como é um apelo coletivo para ele voltar, achou melhor não estar presente, espera a decisão”, revelou Dagoberto.

 

Marun ainda quer votar relatório da JBS antes de posse no ministério
Na véspera de ser empossado como ministro da Secretaria de Governo, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), relator da Comissão Parlamentar Mista de Inqué...
Senado aprova R$ 1,9 bi a estados para compensar desoneração de exportações
Após suspender a sessão do Congresso Nacional, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), retomou os trabalhos do plenário da Casa com o obj...
Temer discutirá data de votação da reforma da Previdência nesta quinta
O anúncio do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), de que a votação da proposta de reforma da Previdência ficará para fevereiro causou r...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions