A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

05/11/2012 20:49

PF tem 103 investigações sobre desvio de dinheiro público em MS

Marta Ferreira e Danúbia Burema

A Polícia Federal mantém 103 investigações em Mato Grosso do Sul sobre desvio de recursos públicos, parte de um total de 8,1 mil investigações que correm sobre o assunto em todo o País, que apontam para desvio de R$ 11,6 bilhões. Do total de investigações, 47 estão a cargo da Superintendência Regional da PF, em Campo Grande.

A PF não detalha a que se referem as investigações. Em reportagem de hoje, o jornal Folha de S.Paulo informou que os inquéritos sobre desvio de dinheiro público representam 10% do trabalho da PF no País.

Conforme o jornal paulista, as apurações são concentradas em verbas dos ministérios da Educação, da Saúde, dos Transportes e de Cidades ou ainda repassadas pelos órgãos para os Estados e municípios.

Um relatório, ao qual o jornal teve acesso, informa que a maior parte das investigações está no Nordeste (3.767), no Sudeste (2.022) e no Norte (1.091). Outras 720 são no Centro-Oeste e, por fim, 410, são no Sul do País.

O relatório é fruto da criação, no final de 2011, do SRDP (Serviço de Repressão a Desvios de Recursos Públicos).

Em todo o País, segundo a reportagem da Folha,há 1.633 agentes públicos sob investigação, entre políticos que ocupam cargos eletivos e servidores públicos. Os delitos mais comuns são peculato (1.402 inquéritos) e crimes em licitação (1.148 investigações).

As prefeituras motivam, no País, 1819 inquéritos. De acordo com a PF, isso ocorre porque a maior parte dos recursos federais para educação, saúde e cidades são repassados às administrações municipais para que elas efetuem as compras. Em geral, é nesse momento em que ocorrem as fraudes, de acordo com a corporação.

 

Temer diz que adiamento da reforma da Previdência foi 'ótimo' para ganhar votos
O presidente Michel Temer procurou mostrar otimismo ao falar sobre a reforma da Previdência ao dar posse ao deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) c...
Diretor da PF entrega ao STF relatório de investigação sobre ministros
O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, entregou hoje (15) à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), um re...
TRE realiza plantão para cadastramento biométrico neste sábado na Capital
O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) realiza neste sábado mais um plantão para atender eleitores de Campo Grande que ainda nã...


Só a policia federal vir para Campo Grande que vai achar.Absurdo! tanta gente que ficou riquissima aqui e não acontecem nada!!
 
Roberto nunes em 07/11/2012 21:33:55
Aqui em Campo Grande deve ser em Empresa privada, porque na Pública não há nada fora da Lei; é uma Santidade total. Aqui a pessoa declara 800.000,00, após 4 anos já tem 5.000.000,00 milhões, tudo renda da POUPANÇA. Se fosse um funcionário pobre, já seria afastado e depois demitido a bem do serviço público. Ainda bem que a justiça de Deus está atuando.
 
luiz alves em 06/11/2012 07:17:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions