A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

01/07/2016 22:37

Por causa de lei, Bernal promete agenda "cheia de obras" após eleição

Legislação eleitoral permite que inaugurações públicas sejam feitas, no máximo, até amanhã. Com isso, prefeito fez "pacotão" pré-eleitoral e promete mais pós-eleição

Nyelder Rodrigues e Michel Faustino
Bernal discusando em palanque montado na UPA Santa Mônica, inaugurada na noite desta sexta (Foto: Alcides Neto)Bernal discusando em palanque montado na UPA Santa Mônica, inaugurada na noite desta sexta (Foto: Alcides Neto)

A restrição que não permite a inauguração de obras públicas em anos eleitorais em determinado período fez com que o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), acelerasse a inauguração e anúncios de várias obras e ações da prefeitura, como a regularização de áreas para 3 mil famílias, entrega de casas e de duas unidades de saúde.

Uma das unidades entregues, nesta tarde, é a UBS (Unidade Básica de Saúde) do bairro Ana Maria do Couto. A outra, à noite, é a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Santa Mônica, que seguirá desativada por, pelo menos, 20 dias, já que a prefeitura não tem condições de colocar funcionários, de imediato, no local.

"Vamos também concluir a avenida Capital [localizada na região do Giocondo Orsi e Coronel Antonino, norte da Capital], são várias equipes trabalhando. Até o final do ano são 42 obras previstas. Retomamos várias já. Começamos pelas questões burocráticas, como medições. Outras já reiniciamos a parte física", explica o prefeito.

Entre as obras prometidas por Bernal para serem entregues ainda neste ano, estão várias escolas e ceinfs (Centros de Educação Infantil). Ontem (30), uma das obras que fazem parte do "pacotão" pré-eleitoral foi a do Jardim Paradiso.

Hoje, além da UBS e da UPA, o prefeito entregou 42 casas para ex-moradores da favela Cidade de Deus, no bairro Vespasiano Martins, que deve receber mais benefícios em 2016. "Já demos a ordem para reinício e conclusão da obra do ceinf do Vespasiano Martins, que é alvo de reclamações dos moradores do conjunto", frisa.

Reeleição - Já sobre sua pré-candidatura à prefeitura de Campo Grande, Bernal afirma que tem sido procurado por vários partidos políticos "que não querem a volta da máfia" que, segundo ele, exista no comando da Capital. Entre os partidos interessados, o prefeito lista o PPS, PDT, PC do B e PHS.

"O PP está com o diálogo aberto e vai se definir sobre essa questão até agosto. Só que, antes, é preciso registrar que nós estamos focamos na administração e ao mesmo tempo pensando nesta questão de ordem eleitoral", diz Bernal.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions