A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

01/07/2016 12:48

Bernal acredita que obra do Exército, prevista para maio, começa este mês

Fernanda Mathias e Alberto Dias
Corredor de ônibus, avenida Bandeirantes será recapeada (Foto: Alcides Neto)Corredor de ônibus, avenida Bandeirantes será recapeada (Foto: Alcides Neto)

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), disse esta manhã que espera que ainda neste mês tenham início das obras do CMO (Comando Militar do Oeste) para recapeamento em quatro vias urbanas que integram o corredor Sudoeste de ônibus.

“Estamos só esperando o Exercito assinar. Está tudo pronto espero que seja na semana vindoura. É possível começar ainda em julho”. O CMO convocou entrevista coletiva para a próxima terça-feira, dia 05, às 14 horas, para tratar do assunto, mas não adiantou informações, como data para assinatura do convênio ou início das obras.

Inicialmente, a previsão era que as obras começassem em maio, com recapeamento da Guia Lopes , Brilhante, Bandeirantes e Marechal Deodoro, que receberão faixas exclusivas para ônibus.

Porém, o trâmite burocrático impediu que a previsão se cumprisse. O CMO informou, por meio de nota, o caminho que precisa ser percorrido até que o termo de cooperação seja, enfim, assinado com a Prefeitura. O plano de trabalho foi elaborado pelo 9º Batalhão de Engenharia de Construção de Cuiabá – MT em parceria com a Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação), tendo por base projeto elaborado pela empresa de engenharia Schetini.

As análises técnicas foram realizadas pela DOC (Diretoria de Obras de Cooperação), o órgão técnico-normativo, subordinado ao DEC ( Departamento de Engenharia e Construção), encarregado de coordenar a participação do Sistema de Engenharia do Exército em atividades de cooperação com órgãos públicos federais, estaduais e municipais na execução de obras e serviços de engenharia.

Depois, a minuta do Convênio entre o Exército e a Prefeitura Municipal de Campo Grande seguiria para análise do Núcleo de Assessoramento Jurídico ao Exército da Advocacia Geral da União do Distrito Federal (NAEx/CGU/AGU) e, por fim, submetida à aprovação final do EME ( Estado-Maior do Exército). Somente após esta última aprovação o termo pode ser assinado por representantes da Prefeitura e Exército.

O CMO alega que o trabalho de análise criterioso é importante para garantir segurança jurídica e técnica na aplicação de recursos públicos. O valor investido nas obras não foi informado, mas em dezembro do ano passado foram previstos R$ 19 milhões pela Seintrha. A parceria foi alinhada em março, durante reunião na Prefeitura. O secretário de Infraestrutura, Amilton Cândido, justificou que celebrar convênio com o Exército tem como vantagem a certeza que vai receber o serviço contratado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions