A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

09/06/2015 16:13

Por mais competitividade, Reinaldo cobra pressa em concessões

Lidiane Kober
Governador foi à Brasília participar do ato de lançamento  do Programa de Investimento em Logística (Foto: Fernando Antunes)Governador foi à Brasília participar do ato de lançamento do Programa de Investimento em Logística (Foto: Fernando Antunes)

Presente no ato de lançamento do Programa de Investimento em Logística (PIL), o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) prevê mais competitividade a Mato Grosso do Sul com a chegada de ferrovia a Três Lagoas e com a privatização de mais duas rodovias. Ele, porém, frisou que o “país tem pressa” e apelou para os projetos saírem logo do papel.

“O Brasil tem aumentado a produção, mas a gente perde em competitividade por causa de gargalos na logística, por isso, o país tem pressa para esses importantes eixos de ligação saírem logo do papel”, ressaltou o governador.

Na primeira fase do PIL, anunciada em agosto de 2012, havia a previsão de investimentos de R$ 133 bilhões apenas em rodovias e ferrovias. Entretanto, dos nove trechos de estradas, apenas seis foram leiloados, entre eles a BR-163. Dos projetos de ferrovias, nenhum saiu do papel.

Nesta terça-feira (9), o Governo Federal informou previsão de investimentos de R$ 198,4 bilhões nos próximos anos na nova fase do PIL, que vai privatizar aeroportos, rodovias, ferrovias e portos.

Para Reinaldo, dessa vez os projetos serão efetivados. “A fala dos dois ministros e da presidenta (Dilma Rousseff) é muito clara no sentido de priorizar investimentos em logística para dar competitividade ao transporte da nossa produção”, comentou Reinaldo.

Ele frisou ainda que o modelo das concessões e a possibilidade de empréstimos facilitados ajudará a atrair investimentos da iniciativa privada. “O governo oferecerá dois modelos de concessões. Acho que isso, somado ao apoio do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), vai despertar o interesse de empresas, a gente torce para isso”, disse.

Em Mato Grosso do Sul, a iniciativa privada deve assumir 576 quilômetros das BRs 267 e 262. A previsão é começar a privatização em 2016. Os leilões abrangerão a BR-267 com 249 km, ligando Nova Alvorada do Sul a Presidente Epitácio, e a BR-262, com 327 km entre Campo Grande e Três Lagoas. A expectativa de investimentos é de R$ 4,5 bilhões.

“A notícia é positiva, pois essas duas BRs são eixos importantes de ligação com São Paulo”, analisou Reinaldo. Para ele, a iniciativa privada vai melhorar as vias e garantirá mais competitividade ao transporte da produção sul-mato-grossense.

Antes, no entanto, o governador adiantou que estão em execução projetos para recuperar trechos tanto da BR-262 quanto da BR-267, além de parte da BR-060. “Ontem, em conversa com o Giroto (assessor especial do Ministério dos Transportes), ele informou que está licitando para fazer a recuperação das vias”, contou Reinaldo. “A obra é urgente porque a situação está feia em alguns trechos e não dá para esperar a privatização”, emendou.

Já o anúncio da chegada da ferrovia Norte-Sul até Três Lagoas, renovou as esperanças do governador no sentido de a obra caminhar e seguir até o destino final, que é Porto Murtinho. “Pelo menos é o início, da outra vez foi anunciado mas não teve o lançamento, agora, é um avanço e espero que desencadeie os outros trechos”, comentou.

O trecho da Norte-Sul, que passa por Mato Grosso do Sul, é o segundo previsto e tem 895 quilômetros, que ligará Anápolis (GO), Estrela D'Oeste (SP) e Três Lagoas. O investimento estimado é R$ 4,9 bilhões, com o objetivo de, além de concluir o corredor Norte-Sul com o trecho sul da ferrovia, interligá-la com o polo agroindustrial de Três Lagoas.




Devagar com o andar governador.
O senhor tem pouca legitimidade pra qualquer "cobrança".
Foi o partido do senhor (PSDB) que liquidou as ferrovias do país.
 
Critico em 10/06/2015 07:50:27
Não entendi o porque dessa rodovia ir até a cidade de Porto Murtinho????

Temos que ligar essa rodovia nos polos produtores de soja de MS, que são Maracaju, São Gabriel, Chapadão do Sul, Dourados, etc, até aos estados de SP e PR.
 
wild em 09/06/2015 23:09:30
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions