A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

17/03/2014 15:49

Prefeito exonera 495, incluindo a mulher e defensores de Bernal

Edivaldo Bitencourt
Abílio, de barba, é um dos 495 comissionados exonerados hoje (Foto: Cleber Gellio)Abílio, de barba, é um dos 495 comissionados exonerados hoje (Foto: Cleber Gellio)

O prefeito Gilmar Olarte (PP) exonerou, nesta segunda-feira (17), 495 ocupantes de cargos comissionados na gestão do antecessor, Alcides Bernal (PP). Entre os exonerados na edição de hoje estão a mulher e os principais defensores do antecessor, que foi cassado na noite de 12 de março deste ano.

A ex-primeira-dama Miriam Elzy Gonçalves, esposa de Bernal, foi exonerada do cargo de presidente de honra do FAC (Fundo de Amparo à Comunidade). Ela deverá ser substituída pela primeira-dama Andréia Olarte, mas a nomeação ainda não foi oficializada.

A pasta com o maior número de exonerados foi a Segov (Secretaria Municipal de Governo), que tinha 132 cargos comissionados. A pasta abrigava os principais líderes dos atos contra a cassação de Bernal, como o líder comunitário Antônio de Jesus Charupá Amâncio, que levou amigos e familiares para o ato contra a cassação na Câmara Municipal.

Outro demitido foi o integrante do Movimento Nacional de Luta pela Moradia, Abílio César da Silva Borges, que liderou sindicatos e movimentos sociais em atos contra a cassação de Bernal. Ele chegou a coletar dinheiro para pagar propaganda em outdoor em defesa do mandato de Bernal.

Também foram exoneradas da Segov as jornalista Ana Rita Amarilia e Márcia Regina Scherer, que faziam parte da comissão para escolher as novas agências de publicidade (contrato total de R$ 12,8 milhões). Márcia chegou a ser convocada pela Câmara Municipal para explicar ataques aos adversários do ex-prefeito e irritou até aliados com a defesa ferrenha feita nas mídias sociais.

Na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, foram exonerados 28 funcionários, entre os quais, estavam a advogada Mariúcha Segatto Chadid, filha do ex-secretário municipal de Educação, José Chadid.

Outro defensor ardoroso de Bernal demitido foi o advogado Wilton Edgar Sá e Silva Acosta, que foi exonerado com outros 10 comissionados da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação.

Na Secretaria Municipal de Saúde foram demitidos 43 funcionários, entre os quais, Armando Kiotaka Shimabukuro, que é irmão do vereador Edson Shimabukuro (PTB).

Foram exonerados 12 comissionados da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), 13 da Funsat (Fundação Social do Trabalho), 11 da Fundac (Fundação Municipal de Cultura), 16 da Funesp (Fundação Municipal de Esportes), 16 do IMPCG (Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande), 9 do Planurb (Instituto Municipal de Planejamento Urbano), 42 da Semad (Secretaria Municipal de Administração), 5 da Emha (Agência Municipal de Habitação), 5 da Agência de Regulação dos Serviços Delegados, 41 da Secretaria de Meio Ambiente, 28 da Secretaria de Desenvolvimento, 15 da Secretaria de Receita, 43 da Sesau, 12 da Secretaria de Educação, 28 da Procuradoria-Geral do Município, 36 da Secretaria de Planejamento e 19 da Secretaria de Ações Sociais.

(editada para correção às 17h01)




Quem perde com isso é só o povo mesmo, aff
 
Laura Vicente em 18/03/2014 11:43:27
se for para trabalhar acho que esta de bom tamanho, pois esta gerando empregos, mas o ex tinha contratado tudo isto de gente pra que? se ele não trabalhava e também não deixava ninguém trabalhar.
 
Antonio Mazeica em 18/03/2014 11:32:27
Nossa Senhora..... tudo isso? Credo, e aonde cabia tanta gente assim? Eu, hein?......
 
Gilson Giordano em 18/03/2014 10:57:13
agora ele contrata os "pexe" dele!
 
Roberto b. m. jr. em 17/03/2014 18:29:41
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions