A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

26/02/2013 19:30

Prefeito interino de Bonito é acusado de agredir cabo eleitoral

Zemil Rocha
Josmail brigou com adversário político (Foto: Luciano Muta)Josmail brigou com adversário político (Foto: Luciano Muta)

O prefeito interino de Bonito, Josmail Rodrigues, teria brigado com um grupo de apoio ao candidato Odilson de Arruda Soares (PSDB), que disputa a sucessão municipal na eleição suplementar da cidade. Uma moça, Rúbia Xavier, teria sido agredida e estaria internada no hospital da cidade. O ato violento aconteceu por volta de 17 horas num dos bairros da cidade.

Josmail Rodrigues, que é presidente da Câmara Municipal e assumiu a prefeitura em 1º de janeiro deste ano. Procurado pela reportagem do Campo Grande News, Josmail não retornou às ligações telefônicas.

Um advogado da coligação liderada por Odilson deu auxílio jurídico à moça agredita, que antes de ser internada no hospital local, registrou boletim de ocorrência da Delegacia de Polícia Civil.

Gravação telefônica - A divulgação de gravações telefônicas também esquentou a campanha eleitoral em Bonito, cujo pleito suplementar para escolha do novo prefeito acontece no próximo domingo, dia 3 de março.

Nas gravações, a candidata a vice-prefeita da chapa encabeçada por Leonel Lemos de Souza, o Leleco (PTdoB), Luisa Lima (PR), conversa com aliados agredindo verbalmente eleitores do bairro Marambaia, um dos mais populosos da cidade.

“Este povo da Marambaia é tranqueira”, “são uns bêbados” e “povo burro” são algumas das frases atribuídas a Luisa Lima sobre o bairro, onde ontem à noite sua coligação realizou comício.

São trechos de diálogo de Luiza a amigos ou coordenadores da campanha eleitoral do ano passado. Em boa parte das gravações, contudo, Luisa apenas concorda com ofensas dirigida a eleitores que se mostraram fiéis ao ex-prefeito Geraldo Marques (PDT), que chegou a ser eleito em 2012, mas teve a candidatura cassada, gerando anulação daquela eleição.

O caso está sendo investigado pelo Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado (Gaeco). O promotor Thalys Franklyn de Souza, da 30ª Zona Eleitoral, esta analisando as provas e possibilidade de ingressar com ação judicial.

Assembleia recebe prestação de contas e fará limpeza de pauta antes do recesso
A última semana de trabalho do Poder Legislativo de Mato Grosso do Sul em 2017 será aberta com a audiência pública para prestação de contas do govern...
Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...
Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...


o que acontece quando colocamos pessoas desqualificada para ocupa um cargo que não foi qualificada candidatos a vereador a prefeito deveria ter curso superior não comprado como os votos
 
benedito nunes em 08/03/2013 07:35:36
é tudo mentira isso a luisa nunca ia fazer uma coisa dessa
 
matheus ayala de souza em 28/02/2013 18:06:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions