A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

28/06/2015 10:35

Prefeitos e bancada de MS vão se reunir para discutir conflito indígena

Leonardo Rocha
Prefeito de Amambai, Sérgio Barbosa, ressaltou que deve se buscar novamente uma ação efetiva do governo federal (Foto: Divulgação/Amambai Notícias)Prefeito de Amambai, Sérgio Barbosa, ressaltou que deve se buscar novamente uma ação efetiva do governo federal (Foto: Divulgação/Amambai Notícias)

Os prefeitos da região do Cone Sul irão realizar uma audiência amanhã (29), a partir das 10h, na sede da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande, com a participação da bancada federal do Estado, para discutir os novos conflitos indígenas na região. O objetivo é retomar as negociações com o governo federal, para se firmar um “pacto” de ação.

O prefeito de Amambai, Sérgio Barbosa (PMDB), que também preside o Conisul (Consórcio Intermunicipal da região Sul de MS), afirmou que neste encontro eles querem apresentar a situação atual do conflito indígena na região e buscar uma ação em conjunta com a bancada federal, para retomar a conversa iniciada em 2013, com o governo federal.

“Precisamos retornar aquele pacto que começou há alguns anos atrás, em que o governo federal deve estabelecer um plano definitivo sobre o assunto, com ações previstas para 2015, 2016 e 2017, assim garantido ações efetivas aos índios e produtores rurais, feitas pelo Ministério da Justiça”, disse ele.

O prefeito ponderou que o assunto deve ser discutido de forma coletiva, por se tratar de um tema “complicado e polêmico”, mas que pode trazer novas tragédias no Estado. “O pavio está ficando cada vez mais curto, quando não se tem uma ação do poder público, grupos resolver adotar atitudes isoladas o que gera problemas maiores, a situação está grave e pode ficar pior”.

Força Nacional – Para Sérgio Barbosa a presença de equipes da Força Nacional na região é importante, mas não resolve o problema, já que a missão é garantir proteção apenas no local específico, e que esta ação não pode conter eventuais invasões em outras cidades e fazendas, em que o conflito já acontece.

“Não resolve nada, hoje o conflito está em um lugar, amanhã em outro, muitas cidades afetadas como Paranhos, Amambai, Coronel Sapucaia, Aral Moreira. Não é solução, precisa de um plano nacional da União”, explicou o prefeito.

A equipe da Força Nacional de Segurança chegou na região no último dia 26, no município de Amambai, para evitar novos conflitos entre indígenas e produtores, após denúncia de confronto e até o desaparecimento de duas crianças e uma mulher indígena.

O Ministério da Justiça autorizou o envio da tropa após pedido do deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal, que este no local dos conflitos em Mato Grosso do Sul.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions