A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

18/11/2013 22:06

Presidente de conselho critica falta de conhecimento de secretários

Zana Zaidan

“A impressão que passa é que os secretários não sabem como funcionam os conselhos municipais”, este foi o resumo do presidente do Conselho Imbirussu, Elvis Rangel. Ele esteve presente em audiência pública sobre o orçamento de Campo Grande para 2014, realizada na noite desta segunda-feira (18).

“Parece que os secretários não entendem como funcionam os conselhos municipais. Não estamos aqui para impor, somos consultivos”, disse e começou a explicar a função de cada conselho. “Levantamos as necessidades básicas de cada setor, de cada bairro, e damos subsídios para que vocês elaborem programas e o PPA, por exemplo”.

A fala ocorreu porque, durante a audiência, os secretários não sabiam justificar no orçamento, como a ausência de especificações para cada pasta.

A reclamação do Rangel veio depois que o Jânio Batista de Macedo, do bairro Maria Aparecida Pedrossian, membro do CMDU (Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano). Ele afirmou que, no começo do ano, o conselho da região do Bandeira teve um técnico da prefeitura disponibilizado para debater o orçamento do município com as necessidades da região, mas ele “deu o cano”.

“Esse técnico deveria ser para todos os conselhos, é só durante um período do ano, e se isso fosse feito, não teriam erros tão gritantes e as necessidades da população seriam ouvidas de perto. Além de mandarem só para o Bandeira, ele ainda nos deu o cano”, disse Jânio.

Viaduto – Ele cobrou a consturção de uma viaduto, que ligaria a região das moreninhas ao centro da cidade, porque, “quem passar 6h da manhã naquela rotatória da coca-cola vai ver o caos que é no transito”

Kátia Moura, diretora-presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) interviu e admitiu a desorganização e alto fluxo de veículos na via, mas passou a bola para a Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação), que teria que executar a obra.

O adjunto da Seintrha, Sergio Leal, disse que no PPA está previsto ano que vem R$ 20 milhões para obras de “infraestrutura de construção de novos acessos”, mas o documento não especifica esta obra do viaduto.



Parece que aqui na nossa Campo Grande é proibido se construir viadutos!! E o caos no trânsito só aumentando.
 
MARCELLO MENDES em 18/11/2013 22:29:29
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions