A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 26 de Junho de 2019

13/05/2019 12:59

Projeto quer reduzir segurança armada para ex-governadores

Proposta tem a intenção de reduzir equipe e tempo de proteção, para diminuir gastos públicos

Leonardo Rocha
Deputado Rinaldo Modesto (PSDB) ao lado de Evander Vendramini (PP), autor do projeto, durante sessão (Foto: Luciana Nassar/ALMS)Deputado Rinaldo Modesto (PSDB) ao lado de Evander Vendramini (PP), autor do projeto, durante sessão (Foto: Luciana Nassar/ALMS)

O projeto apresentado pelo deputado Evander Vendramini (PP) reduz a segurança armada para ex-governadores, no Mato Grosso do Sul. A intenção é que a lei permita apenas três servidores para fazer a proteção, durante período de dois anos, após o político deixar o mandato.

De acordo com autor, a lei nº 1.929, de dezembro de 1998, estabelece que os ex-governadores têm direito a quatro servidores da segurança pública (oficiais), durante quatro anos após ele deixar o seu cargo. “Nossa intenção é que seja apenas três, sendo um oficial e dois praças, além de diminuir de quatro para dois este tempo”.

O parlamentar alega que a intenção é reduzir custos. “Neste momento de cortes de gastos, a proposta tem por objetivo diminuir o impacto econômico que é gerado pela atual lei desde 1998, mesmo mantendo o benefício”, justificou.

A proposta ainda estabelece que perderá este benefício, o ex-governador que fixar residência fora de Mato Grosso do Sul, e se este for eleito para outro cargo eletivo. “O projeto é em respeito aos cidadãos do nosso Estado, os quais pagam seus impostos, e que futuramente este benefício possa ser extinto”, alegou.

O projeto segue para as comissões da Assembleia, para depois ser votado em plenário pelos deputados. Caso seja aprovado, ainda precisa passar pelo crivo do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions