ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  16    CAMPO GRANDE 18º

Política

PSDB de MS confirma apoio a Leite nas prévias presidenciais

Legenda tinha três pré-candidatos, que desejavam apoio de Reinaldo pelo peso do voto

Por Adriel Mattos | 08/11/2021 14:25
Governador do Rio Grande do Sul esteve em Campo Grande em setembro. (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo)
Governador do Rio Grande do Sul esteve em Campo Grande em setembro. (Foto: Kísie Ainoã/Arquivo)

O diretório do PSDB em Mato Grosso do Sul anunciou nesta segunda-feira (8), que apoiará o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, nas prévias presidenciais, visando o pleito de 2022. Leite disputa com o governador paulista João Doria e com o ex-senador e ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio.

Nas últimas semanas, apesar da tendência no ninho tucano indicar seguir com o chefe do Executivo gaúcho, o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, evitou adiantar sua decisão. Os três pré-candidatos vieram ao Estado em busca do apoio de Reinaldo, já que o voto dele é o de maior peso nas prévias.

Presidente estadual do PSDB, o secretário de Estado da Casa Civil, Sérgio de Paula, declarou que Leite conquistou os filiados locais por seu posicionamento mais propositivo e a compreensão de que, para ocupar a chamada terceira via, “é necessário romper com a polarização e evitar o radicalismo. Por conta desse perfil agregador, aqui nossos filiados e lideranças entendem que podemos juntos trabalhar pela pacificação do nosso Brasil”.

“O governador João Doria e Arthur Virgílio são lideranças que honram qualquer partido. Contudo, o sentimento do PSDB de Mato Grosso do Sul é de que Eduardo Leite representa melhor os valores da social-democracia, e é esta posição que temos o dever de assumir neste momento de instabilidade política e econômica que o País atravessa”, complementou De Paula.

A votação interna será em 21 de novembro. Alguns grupos, como chefes de Executivos estaduais e municipais e parlamentares poderão votar na sede do diretório nacional, em Brasília (DF). Os demais filiados podem votar por meio de um aplicativo.

Histórico - O primeiro pré-candidato a vir a Mato Grosso do Sul foi João Doria, em julho. No evento, ele procurou demonstrar que teve origem humilde e que é capaz de superar a polarização entre o atual presidente Jair Bolsonaro e o ex-chefe do Executivo federal, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Eu já venci o radicalismo e os comunistas. O Brasil precisa de paz e bom senso. Nós vamos vencer no amor. O Brasil que dá certo se impulsiona pelo centro. As eleições de 2022 serão as mais duras que vou disputar. Porque são sujos os meus adversários. Conheço o métodos do PT, dos negacionistas e dos loucos”, disse na ocasião.

Em setembro, foi a vez de Leite desembarcar em Campo Grande. Ele também comentou o clima de polarização, que já divide as redes sociais.

“Se desperdiça muito tempo enfrentando uns aos outros e não é exclusividade do Brasil. No mundo, vemos a questão da imigração, que tiraria empregos, isso se falou nos Estados Unidos e na Europa, mas a solução passa pela qualificação. Aqui no Brasil, os culpados são de dentro. Então, cria-se uma cortina de fumaça e agora o que mais mobiliza é o inimigo em comum”, ressaltou em entrevista exclusiva ao Campo Grande News.

Por fim, Arthur Virgílio teve uma rápida passagem pelo Estado em outubro. O ex-senador frisou que não iria desistir, apesar da disputa estar mais concentrada entre Doria e Leite. “Acredito que sou capaz de tocar a alma de pessoas. Há muitas formas de perder, mas perder para alguém que assimila seu programa não é derrota”, afirmou.

Nos siga no Google Notícias