ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, TERÇA  07    CAMPO GRANDE 32º

Política

Em MS, Arthur Virgílio defende reformas e descarta desistir de prévias

Ex-senador garantiu que continuará na disputa do PSDB mesmo com foco em Doria e Leite

Por Adriel Mattos | 21/10/2021 19:34
Arthur Virgílio foi ainda três vezes prefeito de Manaus e deputado federal. (Foto: Paulo Francis)
Arthur Virgílio foi ainda três vezes prefeito de Manaus e deputado federal. (Foto: Paulo Francis)

O ex-senador Arthur Virgílio (AM) disse na tarde desta quinta-feira (21) que apresentará uma série de reformas caso seja o escolhido do PSDB e seja eleito o próximo presidente da República, em 2022. Ele é o último dos três pré-candidatos tucanos que buscam votos em Mato Grosso do Sul.

“No primeiro dia útil, apresentaria todo um leque de reformas estruturantes necessárias para que pudéssemos mostrar de cara uma nova face da economia brasileira. Com essa garantia, estaríamos reabrindo o crédito para o Brasil e o País voltaria ser levado a sério”, disse em entrevista coletiva na sede do diretório estadual do partido, destacando a tributária como principal reforma desta série.

Também disputam as prévias o governador de São Paulo, João Doria, que veio à Capital em julho; e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, que visitou o Estado em setembro. A disputa está concentrada entre os dois.

Questionado se desistiria em favor de um deles, Virgílio garantiu que segue no jogo. “Acredito que sou capaz de tocar a alma de pessoas. Há muitas formas de perder, mas perder para alguém que assimila seu programa não é derrota”, frisou.

“Tenho capacidade de realizar, assim como o Doria e o Leite têm”, completou. O ex-senador fez questão de destacar sua origem na Amazônia e defendeu o reforço da fiscalização ambiental.

“Temos que fazer uma campanha como foi aquela do ‘Petróleo é Nosso’: a Amazônia é nossa riqueza, que precisa ser desenvolvida. Se eu for presidente, vou reforçar os órgãos de fiscalização como o Ibama [Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis] para não permitir que riquezas como a cidade de Bonito sejam destruídas”, pontuou, se referindo à bandeira do ex-presidente Getúlio Vargas (PTB), que criou a Petrobras.

Virgílio ainda lamentou a subida da inflação e defendeu a retomada do tripé macroeconômico.

“Como líder do governo Fernando Henrique Cardoso, defendi as bandeiras do combate à inflação e da responsabilidade fiscal. O PSDB preparou o leito para vir outro [PT] deitar. Precisamos retomar o crescimento, ter meta de inflação e o câmbio flutuante. Se flutuar demais, usamos as reservas cambiais. Um país alegre é um país sem fome e sem desemprego. Se atingirmos 4% de desemprego, chegamos ao pleno emprego”, defendeu.

As prévias do PSDB serão realizadas em 21 de novembro. Tanto Virgílio como Doria e Leite buscam o apoio do governador Reinaldo Azambuja, já que o voto dele tem maior peso entre os filiados.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário