ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 19º

Política

PSDB reforça 'construção' de Riedel para 2022 e prega diálogo com aliados

Reinaldo não descarta concorrer ao legislativo nas próximas eleições, mas frisa que seu foco agora é trabalho, não política

Por Nyelder Rodrigues | 16/11/2020 19:56
Eduardo Riedel é chefe da Secretaria de Governo e homem forte da gestão Reinaldo Azambuja em Mato Grosso do Sul (Foto: Paulo Francis/Arquivo)
Eduardo Riedel é chefe da Secretaria de Governo e homem forte da gestão Reinaldo Azambuja em Mato Grosso do Sul (Foto: Paulo Francis/Arquivo)

Um dia após o término das eleições municipais em 2020, as movimentações mirando 2022 já começam a mexer com o cenário político sul-mato-grossense. No saldo de eleitos e rejeitados nas urnas, fica uma perspectiva de forças para o pleito geral que ocorrerá daqui dois anos, e um dos principais partidos do Estado não fica de fora.

"Não vamos esconder o jogo. Estamos preparando o Riedel [Eduardo Riedel, secretário estadual de Governo para 2022", reforça o presidente do PSDB em Mato Grosso do Sul e secretário especial de Gestão Estratégica do Estado, Sérgio de Paula, que já havia antecipado ao Campo Grande News a aposta em Riedel para daqui dois anos.

Por ora, o nome é tido como consenso dentro do partido, que destaca aliados como o PSD e DEM e crescimento de algumas de suas lideranças, como o senador Nelsinho Trad e a ministra Tereza Cristina, respectivamente.

Isso se chama democracia. Aliados vão se fortalecer e vamos discutir com eles. Temos sabedoria e humildade de conversar com tranquilidade. Mas nosso partido vai construir o Riedel, lógico, sempre respeitando aliados, completa de Paula.

Já o governador Reinaldo Azambuja, que participou ao lado de Sérgio de Paula e outras lideranças tucanas de coletiva de imprensa nesta segunda-feira (16) sobre o balanço do desempenho do partido nas eleições de 2020, destaca que a votação registrada pelo partido em todo o Estado revela fortalecimento.

"Nossa votação em Mato Grosso do Sul mostra fortalecimento, mesmo que os números em Campo Grande e Dourados não tenham sido tão bons, e até 2022 acredito que haverão fusões de partidos que podem mudar esse jogo também", explica, completando.

"Esse fortalecimento é resultado de respeito aos aliados. Hoje o Eduardo [Riedel] é pré-candidato, assim como existem outros partidos com candidatos interessados. O partido tem que ter a generosidade de abrir espaços e não mudar a política eixo de resultados que transformou o Mato Grosso do Sul em um estado solvente", conclui.

Lideranças do PSDB se encontraram para entrevista coletiva hoje (Foto: Nyelder Rodrigues)
Lideranças do PSDB se encontraram para entrevista coletiva hoje (Foto: Nyelder Rodrigues)

Reinaldo e Câmara - Outro tema levantando durante a coletiva foi o futuro do governador Reinaldo Azambuja nas eleições de 2022. Já em seu segundo mandato, ele não pode se reeleger mais, mas pode concorrer a uma vaga no Legislativo.

Entre as possibilidades sondadas para o atual chefe do Executivo sul-mato-grossense, está a dele se candidatar a deputado federal ou senador. "Ser ou não ser candidato é algo que terei tempo ainda para pensar. Agora meu compromisso é com o Estado. Agora o foco é o trabalho, não a política", declara o governador.

Já quanto como o partido poderá se posicionar na disputa pela presidência da Câmara Municipal de Campo Grande, atualmente exercida pelo vereador tucano João Rocha, a sigla garante que não vai exigir a presidência na próxima legislatura.

"Não vamos exigir a presidência [da Câmara]. Vamos ter conversas internas, conversar com os aliados e também com o prefeito Marquinhos Trad (PSD). Tudo será no diálogo para resolver isso", afirma Sérgio de Paula, ao ser questionado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário