A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

19/02/2013 08:40

Puccinelli fala em aliança com partido de Marina e até com PT em 2014

Na posse da nova diretoria da Assomasul, Puccinelli disse que PMDB está aberto a alianças e não descarta partidos como o PSD, PPS ou PT

Carlos Martins e Nícholas Vasconcelos
Governador André Puccinelli: Vamos procurar entendimentos no momento oportuno (Foto: Simão Nogueira)Governador André Puccinelli: "Vamos procurar entendimentos no momento oportuno (Foto: Simão Nogueira)

Nem mesmo o novo partido que está sendo criado pela senadora Marina Silva, a Rede Sustentabilidade, pode ser deixado de lado na hora da construção de uma aliança para as eleições em 2014. É o que pensa o governador André Puccinelli (PMDB), que inclui nesse arco inclusive o PT.

As observações sobre futuras e possíveis composições foram feitas ontem à noite na posse da nova diretoria da Assomassul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul),  que tem na presidência o prefeito de Anastácio, Douglas Figueiredo (PSDB).

“Estamos abertos ao PT, PSD, PPS, até à Rede Sustentabilidade. Mas vamos procurar estes entendimentos no momento oportuno”, declarou o governador. Ele reiterou que, no jogo político, as alianças são normais. O governador, que já falou em se aposentar quando encerrar o segundo mandato, também é cotado para disputar a vaga do Senado nas eleições do ano que vem.

Senador Delcídio do Amaral: Todo mundo está conversando, mas um ano e meio é muito tempo  (Foto: Simão Nogueira)Senador Delcídio do Amaral: "Todo mundo está conversando, mas um ano e meio é muito tempo (Foto: Simão Nogueira)

"Muito cedo" - Virtual candidato ao governo do PT, o senador Delcídio do Amaral, que também prestigiou a posse da Assomasul, também não descarta nenhum tipo de aliança, mas ressalva que ainda é muito cedo. “Está todo mundo conversando, mas um ano e meio é muito tempo. Como se diz, devagar com o andor que o santo é de barro”, despistou.

Ao comentar sobre uma disputa interna no partido para definir o candidato a governador, ele disse que “se tiver disputa é natural, a vida é assim”.

Tanto o nome dele, como o do ex-governador e atual vereador por Campo Grande, Zeca do PT, são os nomes mais fortes para encabeçar a chapa. “Não é a primeira vez, nem vai ser a última [disputa]. Esse é o jogo do partido", definiu.

Marun ainda quer votar relatório da JBS antes de posse no ministério
Na véspera de ser empossado como ministro da Secretaria de Governo, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), relator da Comissão Parlamentar Mista de Inqué...
Senado aprova R$ 1,9 bi a estados para compensar desoneração de exportações
Após suspender a sessão do Congresso Nacional, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), retomou os trabalhos do plenário da Casa com o obj...
Temer discutirá data de votação da reforma da Previdência nesta quinta
O anúncio do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), de que a votação da proposta de reforma da Previdência ficará para fevereiro causou r...


Se afogando oque Roberto? Olha a sua volta como a cidade está bonita...agora que o mato esta crescendo...o bernal tem que cuidar da cidade....pega de exemplo oque andre e nelsinho fizeram!!! A cidade era
 
Fernando Riveraldo em 19/02/2013 13:29:22
como não tem mais onde se agarrar quer se unir, até pouco tempo não queria ouvir falar em pt agora quer se unir caso aconteça, Delcidio perderá meu voto e de minha família.
 
wanderley pereira em 19/02/2013 10:42:57
Desespero hein Governator... Se PT e PMDB se unirem nosso novo governador vai ser o Azambuja, o povo ta ficando esperto.
 
Helio Gonçalves em 19/02/2013 09:51:43
quem diria eihn!! mas tem um ditado antigo q diz "homen q ta se afogando nao escolhe barranco pra se agarra!......
 
roberto perez em 19/02/2013 09:08:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions