A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

06/10/2014 17:28

Reinaldo mira Nelsinho e diz que Puccinelli já escolheu outro lado

Ludyney Moura e Kleber Clajus
Reinaldo já iniciou tratativas para garantir apoio para a disputa do 2º turno (Foto: Marcelo Calazans) Reinaldo já iniciou tratativas para garantir apoio para a disputa do 2º turno (Foto: Marcelo Calazans)

O candidato do PSDB ao Governo do Estado, deputado federal Reinaldo Azambuja, que mais uma vez surpreendeu na abertura das urnas e contrariou as pesquisas divulgadas nas vésperas do 1º turno das eleições, vai disputar o 2º turno com a mesma estratégia e de olho no apoio do candidato derrotado do PMDB, Nelsinho Trad.

“Creio que o governador já escolheu o lado dele. No primeiro turno, ele já sinalizou o apoio a uma outra candidatura. Quanto ao Nelsinho, conversei com ele por telefone. Devo conversar também com o senador Waldemir Moka (PMDB) e com o Júnior Mochi (presidente estadual do PMDB e deputado estadual reeleito). Mesmo assim, nós vamos buscar no PMDB e em outros partidos aqueles que querem uma nova política em Mato Grosso do Sul, aqueles que querem construir política com base nas prioridades das pessoas. ”, revelou Reinaldo.

O tucano, que no 1º turno teve 516.744 votos, ou 39,09% do eleitorado sul-mato-grossense, prometeu manter a estratégia usada até agora. “O 1º e 2º turno são campanhas diferentes, mas nós continuaremos, assim como já fizemos no primeiro turno, a fazer uma campanha propositiva, uma campanha limpa, com decência. Em termos práticos, vamos levar nossas propostas a todos os municípios, mostrando essa nova política que nós defendemos, uma política com transparência, com decência”, declarou.

Reinaldo revelou ainda que tem mantido conversas, desde o fim da tarde de ontem (5), com candidatos que se elegeram e outros que saíram derrotados das urnas, inclusive com membros do PMDB. “Pretendemos consolidar os nossos votos e buscar os votos daqueles que votaram nos adversários. Vamos buscar o voto daqueles que se abstiveram de ir às urnas”, disse.

Outra proposta do tucano para este novo pleito é intensificar agenda nos colégios eleitorais onde teve menor votação. “O tempo é bem menor no segundo turno, mas vamos levar nossas propostas a todos os municípios, tanto diretamente, nas nossas viagens, quanto por meio dos aliados, das lideranças, dos nossos apoiadores. Vamos focar tanto na Capital e Dourados, onde já tivemos a maior votação de todos os candidatos, quanto nas outras cidades grandes e também nos pequenos municípios”, finalizou.

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...


Estas eleições provaram que quem contrata empresa de pesquisa eleitoral tá jogando dinheiro no lixo e sustentando trambiqueiros, eles erraram feio em vários estados.
 
Max em 07/10/2014 08:13:55
Nosso excelentíssimo governador escolhendo o lado errado de novo..... 3ª derrota consecutiva....... vá com Deus governador, cuidar de seus negócios ($) no Estado vizinho..... vossa excelência foi o melhor, entre os piores.
 
jukahballa em 07/10/2014 08:10:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions