A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

21/02/2018 12:33

Rumor sobre nova vaga no TCE abre “disputa” pelo comando da Assembleia

Já discutida nos bastidores, aposentadoria do conselheiro Flávio Kayatt e indicação do presidente da Casa, Junior Mochi, para a Corte de Contas, faz deputado admitir interesse no comando do Legislativo

Humberto Marques e Leonardo Rocha
Eduardo Rocha admitiu interesse na presidência da Assembleia, caso vaga seja aberta. (Foto: Leonardo Rocha)Eduardo Rocha admitiu interesse na presidência da Assembleia, caso vaga seja aberta. (Foto: Leonardo Rocha)

A possibilidade de uma nova indicação para o TCE (Tribunal de Contas do Estado) promete abrir disputa entre as duas maiores bancadas da Assembleia Legislativa envolvendo o comando da Casa de Leis. A informação partiu do deputado estadual Eduardo Rocha (MDB), ao afirmar que, caso a indicação do atual presidente da Casa de Leis, Junior Mochi (MDB), para vaga na Corte de Contas avance, colocará seu nome à disposição para um “mandato tampão” no Legislativo estadual.

Embora não seja oficialmente discutida, a nova indicação de um deputado para o Tribunal de Contas já foi tema de conversas nos bastidores. Se avançar, conforme apurou o Campo Grande News, ela ocorreria para a vaga do conselheiro e ex-deputado Flávio Kayatt. Como já apontado pela coluna Jogo Aberto, o conselheiro teria recebido recomendação médica para se aposentar, por conta de problemas de saúde que se agravaram nos últimos tempos.

Mochi, quando questionado sobre o tema, disse desconhecer a informação sobre a aposentadoria de Kayatt. Contudo, lembrou que, dentro do Regimento Interno do TCE, a vaga do atual conselheiro é de indicação da Assembleia Legislativa –o presidente da Casa também evitou comentar a possibilidade de ser indicado para a Corte, algo já avaliado entre os deputados. As mudanças, se confirmadas, devem ocorrer entre março e abril.

À disposição – “Caso abrir à vaga [na Mesa Diretora] em abril vou colocar o nome à disposição para disputar a presidência [da Assembleia]”, disse Eduardo Rocha, emendando que “pode ter uma disputa entre MDB e PSDB na Assembleia antes da eleição. Seria a prévia da eleição na Assembleia”.

Eduardo Rocha não antecipou quem seria o adversário tucano pelo comando da Casa. Presidente regional do partido e líder do PSDB na Assembleia, Beto Pereira afirmou ser prematuro demais discutir a possibilidade neste momento. “Não vamos antecipar um debate com suposições. Somente se a situação se resolver é que vamos nos posicionar”, declarou.

O líder do MDB afirmou, ainda, que caso a vaga no TCE seja mesmo aberta, “defenderei a indicação do Junior Mochi”. Rocha afirmou que o presidente a ser eleito diante dessa possibilidade responderia por “um mandato tampão, de abril deste ano a janeiro [de 2019]. Em três sessões plenárias a Assembleia organizaria a sessão”. O prazo se deve ao fato de esta ser o último ano da atual legislatura –os novos deputados estaduais serão eleitos em outubro.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions