ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUARTA  22    CAMPO GRANDE 34º

Política

Salários de vereadores podem pular para quase R$ 19 mil a partir de janeiro

Reajuste é bem maior que a inflação do período e representa quase 22 salários míninos

Por Mayara Bueno e Richelieu de Carlo | 20/12/2016 11:02
Presidente da Câmara, vereador João Rocha (PSDB), fará reunião para discutir aumento. (Foto: Richelieu de Carlo)
Presidente da Câmara, vereador João Rocha (PSDB), fará reunião para discutir aumento. (Foto: Richelieu de Carlo)

Os vereadores de Campo Grande podem acrescentar mais R$ 4 mil aos salários, a partir de 2017, isso se a Câmara Municipal seguir o que já é previsto em lei. Atualmente, a remuneração mensal dos parlamentares é de R$ 15.031,76 e poderá chegar a quase R$ 19 mil, de acordo com o próprio presidente do Legislativo Municipal, o vereador João Rocha (PSDB).

Em dezembro de 2014, durante a última sessão daquele ano, os parlamentares aprovaram dois projetos de lei que concediam reajuste de até 26,3% nos salários dos vereadores, do prefeito e dos secretários municipais, valendo a partir de 2017.

Agora, os parlamentares vão decidir se mantêm aquele índice, o salário como está ou se apresentam um índice menor. Neste último caso, a mudança precisará ser aprovada por meio de votação na Câmara. Se eles mantiverem o que foi aprovado há dois anos, o reajuste não passará por votação, afirmou Rocha.

Hoje, a Câmara decidirá a situação com os demais parlamentares para definir como ficarão os salários, em uma reunião às 17 horas.

O aumento nos salário da casa de leis é proporcional e o limite definido é de 75% da remuneração recebida pelos deputados estaduais, que hoje é de R$ 25.322,25. Ou seja, se aprovado, os vereadores receberão R$ 18.991.

Os 75% do teto representa quase 22 salários mínimos, que hoje está em R$ 880, e significam 26% de reajuste em relação ao atual salário. O aumento também é bem maior que a inflação deste ano, que é 6,99%, índice repassado a maioria dos trabalhadores brasileiros.

Rocha não deu detalhes sobre qual poderá ser o caminho da Câmara, se de fato os parlamentares aumentarão seus próprios salários. Se aprovarem o reajuste, já terão o aumento em conta a partir da folha de pagamento de janeiro de 2017. A elevação do pagamento acontece a cada quatro explicou João Rocha, no início de cada legislatura na casa de leis.

“Nosso salário está com dois anos de defasagem. Estamos cuidando desta situação com muito carinho e responsabilidade”, afirma.

*Matéria editada às 11h39 para acréscimo de informação.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário