A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

05/10/2014 18:27

Simone segue o pai e é eleita senadora por Mato Grosso do Sul

Ludyney Moura e Leonardo Rocha
Simone Tebet é eleita senadora da República (Foto: Marcelo Victor)Simone Tebet é eleita senadora da República (Foto: Marcelo Victor)

A vice-governadora Simone Tebet é a nova senadora da República por Mato Grosso do Sul. Com 97,41% dos votos apurados, ela tem 52,58% dos votos válidos e não pode mais ser ultrapassada pelos adversários.

“Foi uma série de fatores que nos levaram à vitória. Foi uma campanha propositiva, sem olhar para os adversários. Foi um esforço de todos, principalmente do governador André Puccinelli (PMDB), que abriu de concorrer ao Senado em nosso favor. A população nos apoio até o último dia de campanha. Que Deus me permita que eu seja uma boa senadora. A palavra principal é responsabilidade e respeito às pessoas”, declarou a candidata na sede do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul).

Ela também comentou o rendimento do candidato de seu partido nas eleições para governador do Estado, e disse que vai seguir a determinação do diretório regional do PMDB sobre apoio para 2º turno, que segundo ela, deve acontecer já na próxima semana.
“Acredito que a população fez o voto útil, preferindo apostar no segundo para chegar mais perto do primeiro. Houve uma migração de votos do Nelsinho Trad (PMDB) para o Reinaldo Azambuja (PSDB)”, disse.

À exemplo do pai, Simone Tebet é eleita senadora por Mato Grasso do Sul

A vice-governadora Simone Tebet é a nova senadora da República por Mato Grosso do Sul. Com 97,41% dos votos apurados, ela tem 52,58% dos votos válidos e não pode mais ser ultrapassada pelos adversários.

“Foi uma série de fatores que nos levaram à vitória. Foi uma campanha propositiva, sem olhar para os adversários. Foi um esforço de todos, principalmente do governador André Puccinelli (PMDB), que abriu de concorrer ao Senado em nosso favor. A população nos apoio até o último dia de campanha. Que Deus me permita que eu seja uma boa senadora. A palavra principal é responsabilidade e respeito às pessoas”, declarou a candidata na sede do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul).

Ela também comentou o rendimento do candidato de seu partido nas eleições para governador do Estado, e disse que vai seguir a determinação do diretório regional do PMDB sobre apoio para 2º turno, que segundo ela, deve acontecer já na próxima semana.
“Acredito que a população fez o voto útil, preferindo apostar no segundo para chegar mais perto do primeiro. Houve uma migração de votos do Nelsinho Trad (PMDB) para o Reinaldo Azambuja (PSDB)”, disse.

BIOGRAFIA - Simone Nassar Tebet Rocha

Nasceu no município de Três Lagoas, no dia 22 de fevereiro de 1970. Filha do senador Ramez Tebet (já falecido) e Fairte Nassar Tebet, vinda de tradicional família de imigrantes. Filha mais velha de quatro irmãos: Eduarda, que é médica e os irmãos gêmeos, Ramez e Rodrigo, também advogados. É casada com o deputado estadual, economista e Eduardo Rocha, tem duas filhas adolescentes, Maria Fernanda e Maria Eduarda.

Formada em direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde coincidentemente estudou na mesma sala de aula da época de estudante do pai, Ramez Tebet. Na faculdade, aos 18 anos, foi voluntária em estágio na defensoria pública. Simone é especialista em Ciência do Direito, pela Escola Superior de Magistratura; mestra em Direito do Estado, pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo e começou o doutorado em Direito Constitucional.

Em 1992, iniciou a carreira de docente do ensino superior, profissão que confessa ser a sua grande paixão, na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Universidade para o Desenvolvimento do Pantanal (Uniderp) e Faculdades Integradas de Campo Grande (Fic-Unaes).

Foi deputada estadual eleita em 2002 pelo PMDB, com 25.250 votos. Antes disso, Simone Tebet exerceu o cargo de consultora técnica jurídica, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, de 1995 a 1997, Foi diretora técnica legislativa, de 1997 a 2001.

Já em 2004, foi eleita prefeita em Três Lagoas, como a primeira mulher a governar a cidade, obtendo 66,72% dos 43.832 votos, ou seja, foi escolhida por 29.244 eleitores. Em 2008, foi reeleita com uma das maiores aceitações do Estado, atingindo 76% dos 47.832 votos válidos, tendo a preferência de 36.228 eleitores. Hoje é vice-governadora de Mato Grosso do Sul e candidata ao Senado Federal.

Simone Tebet foi ainda diretora de assuntos municipalistas da Associação dos Municípios do Mato Grosso do Sul (Assomasul) e membro do Conselho de Representação do Centro Oeste da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

Cronologia

22 de fevereiro de 1970 - Simone Tebet nasceu em Três Lagoas.

1992 - Com apenas 22 anos Simone tornou-se professora universitária de Direito Administrativo. Deu aula em quatro universidades: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Universidade para o Desenvolvimento do Pantanal (Uniderp) e Faculdades Integradas de Campo Grande (Fic-Unaes).

1995 a 1997 - Nomeada consultora técnica jurídica, na Assembleia Legislativa de MS.

1997 a 2001 - Nomeada diretora técnica, na Assembleia Legislativa de MS.

2002- Eleita deputada estadual, com 25.250 votos. Foi a quinta deputada mais votada e a primeira eleita pelo PMDB.

2004 – Eleita prefeita de Três Lagoas com quase 67% dos votos válidos. Primeira mulher a governar a cidade. Encontra a cidade com graves problemas financeiros.

2007 - Inicia da expansão da indústria de celulose e papel, que transformaria Três Lagoas em um dos polos mais importantes do mundo.

2008 - Reeleita prefeita de Três Lagoas com 76% dos votos válidos. Em seu segundo mandato, Simone continua liderando o processo de transformação que industrializou a cidade. Conquistou melhoras expressivas nos indicadores econômicos e sociais. Com a elaboração do Plano Diretor e com o envolvimento dos servidores municipais, Simone conseguiu aumentar o patrimônio público do município em 532%, a arrecadação subiu em 119%. Três Lagoas retomou sua condição de ícone do desenvolvimento, com a instalação de cerca de 20 novas indústrias. A cidade que dependia da agropecuária tornou-se um importante polo econômico do Estado e o maior parque industrial da região.

2009 - Em junho inaugura o projeto Coração de mãe, um dos marcos em sua gestão à frente da prefeitura de Três Lagoas. Atendendo milhares de crianças, o projeto foi criado para complementar o currículo escolar.

2010 – Nas eleições de 2010 foi eleita vice-governadora em Mato Grosso do Sul na chapa de André Puccinelli, que concorria à reeleição. Foi a primeira mulher a ocupar o cargo no Estado. A chapa obteve 56% dos votos válidos, vencendo já no primeiro turno. Simone assumiu o cargo de vice-governadora com um único objetivo: ajudar André Puccinelli a trazer recursos e mais melhorias para o estado do Mato Grosso do Sul.

2013 – Assume a Secretaria de Governo do Estado do Mato Grosso do Sul. Em 29 de abril de 2013. O novo cargo faz parte da reestruturação que conta com a criação de três novas secretarias e a mudança de comando da Secretaria de Governo.

2014 - Assume um dos seus maiores desafios e entra na disputa para o Senado Federal

2014 – Outubro. É eleita senadora da República por Mato Grosso do Sul.

Presidente Michel Temer deve ter alta na manhã desta sexta-feira
O presidente Michel Temer deverá ter alta hospitalar na manhã desta sexta-feira (15), informou o médico Roberto Kalil Filho, que coordena os cuidados...
Interrogatório de Lula na Operação Zelotes é marcado para fevereiro de 2018
A Justiça Federal em Brasília marcou para o dia 20 de fevereiro de 2018 os interrogatórios do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de seu filho ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions