A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

04/08/2015 19:18

Um professor é detido e três registram queixa contra guardas municipais

Paulo Yafusso

O tumulto entre manifestantes e a Guarda Municipal na Câmara de Vereadores hoje pela manhã, resultou em quatro registros de violência contra os integrantes da corporação, de acordo com informações da ACP (Sindicato Campo-grandense de Profissionais em Educação Pública). O professor Marcelo Araújo foi detido e levado para a 3ª Delegacia de Polícia Civil, no bairro Carandá Bosque, sob a alegação de que teria desacatado os guardas municipais. Depois de ser ouvido, o professor também registrou queixa por agressão e foi submetido a exame de corpo de delito.

Segundo o Sindicato, também registraram boletim de ocorrência na 3ª DP a professora Aretuza Veloso e Gilvano Bronzoni. A professora Zélia Aparecida dos Santos Aguiar, de 54 anos, procurou a Casa da Mulher Brasileira, onde conforme o Boletim de Ocorrência, foi agredida por um homem que foi chamado por outras pessoas que estavam no local como “Nilton”.

Ela relatou que quando participava da sessão na Câmara Municipal, recebeu voz de prisão de um homem que não estava com uniforme, que a segurou pelos braços. Zélia afirmou que conseguiu se soltar e fugiu correndo. Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Segurança diz que no local estavam professores das rede estadual e municipal, além de integrantes de movimentos sindicais e servidores públicos que acompanhavam a sessão, que por conta do tumultou durou apenas 30 minutos.

Acompanhavam a sessão do legislativo municipal, além dos professores da Reme (Rede Municipal de Ensino) pessoas que foram protestar por conta das conversas telefônicas interceptadas durante as investigações da Operação Lama Asfáltica entre o empreiteiro João Krampe Amorim dos Santos e o presidente da Casa, Mário César (PMDB). A conversa é sobre a cassação do mandato do então prefeito Alcides Bernal (PP) e sugere que ambos teriam participado do processo de afastamento de Bernal.

Na nota, a Secretaria Municipal de Segurança diz que haviam também professores da rede estadual participando da manifestação, entre eles Marcelo Araújo, da Escola Estadual Joaquim Murtinho. De acordo com o Sindicato dos Professores, Marcelo também leciona em escola municipal. A assessoria da Secretaria informou ainda, que os guardas continuarão atuanndo dentro da legalidade para evitar danos ao patrimônio público e controle dos distúrbios.

A tarde, os professores se reuniram em assembleia na sede do Sindicato, para avaliar a manifestação de hoje, e decidiram que amanhã estarão novamente na Câmara de Vereadores. Até o início da noite, não havia sido solicitado reforço na segurança no prédio do Legislativo Municipal.

Assembleia recebe prestação de contas e fará limpeza de pauta antes do recesso
A última semana de trabalho do Poder Legislativo de Mato Grosso do Sul em 2017 será aberta com a audiência pública para prestação de contas do govern...
Assembleia vota prorrogação de adesão a fundo que regula incentivos fiscais
A prorrogação até 30 de dezembro do prazo para que empresas beneficiadas com incentivos fiscais concedidos pelo governo do Estado se inscrevam no Fad...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions