A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 26 de Setembro de 2018

24/04/2018 12:36

Vereadores mantêm veto a projeto que exige estruturas contra chuva em hospitais

A lei é de 1979, mas nova proposta inclui obrigação de construção das estruturas em UPAs, hospitais e demais unidades que recebem pacientes

Danielle Valentim

Por 20 votos a seis, os vereadores mantiveram o veto do Prefeito Marquinhos Trad (PSD) ao Projeto de Lei Complementar 529/17, que prevê a construção de proteção contra a chuva para pacientes que chegam em hospitais de Campo Grande. A proposta do vereador Dr. Loester acrescenta o artigo 254-A e parágrafo único, no capítulo XXXl, da lei 1.866/1979.

Antes do início da votação, o vereador usou a tribuna para defender a derrubada do veto e mais uma vez reiterou que Campo Grande precisa perder a "cara de interior".

"O projeto, simpliesmente pede um espaço em frente ao hospital para que o doente chegue e fica protegido do sol e da chuva. Não podemos admitir que Campo Grande continue dessa forma. Isso nada mais é que acolhimento. E estamos numa Capital, Campo Grande tem tirar essa "cara de interior". Nós ouvimos a reclamação de morador. Então estamos tentando fazer", disse.

O vereador Chiquinhos Telles (PSD) rebateu o parlamentar dizendo que o Prefeito tem cuidado da saúde, mas que o importante neste momento são as reformas nas unidades. "Elogio o projeto, mas o importante neste momento é melhorar o que já funciona. O dinheiro já é escasso, usar para construir "puxadinho" não dá", disse Chiquinho.

No entanto, a vereadora enfermeira Cida (PROS), que se posicionou a favor da derrubada do veto, pontuou que o parlamentar mexeu na "ferida". "Isso é sério, precisamos dar um jeito na saúde. Temos um exemplo simples, se eu chegar com meu filho doente na UPA eu enrolo ele em um cobertor e corro para dentro, mas e se eu chegar com a minha mãe idosa e acima do peso? Estamos entre a cruz e a cordeirinha. Não voto contra o prefeito, mas voto por melhoras. Esta é uma lei de 1979 e estamos quase em 2020", comentou.

Em única discussão e votação foi mantido o Veto Total ao Projeto de Lei Complementar 529/17, que acrescenta o Artigo 254-A e parágrafo único, no capítulo XXXl, da lei 1.866/1979, que institui o código de obras do município de campo grande, e dá outras providências.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions