A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

02/09/2010 09:32

Vereadores são filmados recebendo propina no carro, veja

Redação

Quatro dos oito vereadores de Dourados presos por receber propina da prefeitura foram filmados "embolsando" dinheiro. Dois deles fizeram a negociação dentro do carro, com o jornalista Leandro Passaia, que denunciou todo o esquema à Polícia Federal.

Aurélio Bonatto (PDT) e José Carlos Cimatti (PSB) receberam R$ 10 mil dentro do carro. Passaia repassou R$ 20 mil a Júnior Teixeira (PDT) e mais R$ 10 mil a Zezinho da Farmácia, que foi o único vereador filmado pegando propina no interior de uma residência.

Os vídeos foram editados pela Polícia Federal. Ou seja, nem todo o conteúdo foi divulgado.

Ao receber os R$ 20 mil, Júnior Teixeira diz que achou o tom de voz de Passaia diferente pelo telefone.

"Achei que era alguma coisa mais grave, não era coisa de dia a dia não, falei, achei o Passaia meio aéreo, distraído", comentou, no interior do veículo.

O então secretário de Governo repassou o dinheiro na seqüência ao vereador. "Tem 20 mil reais aqui. Segunda tem mais aqueles 140 conto".

"Beleza, deixa eu por aqui", afirma Teixeira ao receber a propina.

A negociação segue com o vereador José Carlos Cimatti. "Tem 10 mil aqui", diz Passaia. "Beleza", confirma o parlamentar.

Cimatti fala sobre um acordo com Passaia, mas não detalha o assunto. "Se quiser confirmar, pra não ter problema...", sugere ele.

"Não, não, eu confio no senhor... Só quero estar tranqüilo de que estamos certos. Estamos cumprindo a nossa parte, trabalhando em conjunto", respondeu o secretário durante a negociação.

Já o vereador Zezinho da Farmácia recebeu o "mensalinho" em uma residência. Quando Passaia diz que o valor totaliza R$ 10 mil, ele enfia o dinheiro dentro da camisa, ri e comemora muito levantando os braços.

A negociação segue com o pedetista Aurélio Bonatto, que também recebeu R$ 10 mil dentro do carro. "Você já conferiu?", questiona Passaia. "Não vou nem conferir", responde o vereador.

"Eu tenho que passar mais cinco pra você", continua o secretário. "Então passa, passa aí", confirma o vereador.

"Eu te passo, te passo", confirma Passaia.

Dos 29 mandados de prisão expedidos, 28 já foram cumpridos pela Polícia Federal. O prefeito Ari Artuzi (PDT) está na sede da Polícia Federal em Campo Grande.

Há seis secretários municipais presos, além da primeira dama Maria Freitas Artuzi.

Segundo Passaia, só da saúde eram desviados mais de R$ 2 milhões mensais. O prefeito estaria recebendo cerca de meio milhão por mês.

Todos são acusados de formação de quadrilha, enriquecimento ilícito, práticas de fraude à licitação e corrupção ativa.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions