A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

05/07/2018 08:45

Vereadores votam de reajuste para médicos a incentivo para hortas

Ao todo são cinco projetos pautados na sessão desta quinta-feira

Kleber Clajus
Se aprovados, os cinco projetos da pauta seguem para sanção do prefeito Marquinhos Trad (PSD) (Foto: Kleber Clajus/Arquivo)Se aprovados, os cinco projetos da pauta seguem para sanção do prefeito Marquinhos Trad (PSD) (Foto: Kleber Clajus/Arquivo)

Os vereadores de Campo Grande votam, nesta quinta-feira (5), reajuste da tabela salarial de médicos, projetos que prevêem criação de grupo de reflexão de homens sobre violência doméstica, programa de apoio a pacientes com câncer e suas famílias, bem como incentivo a agricultura familiar com incentivos fiscais. Se aprovados os textos seguem para sanção do prefeito Marquinhos Trad (PSD), uma vez que estão em segunda discussão.

Médicos com carga horária de 40 horas semanais terão aplicados R$ 1,5 mil ao vencimento inicial da categoria, linear a todas as classes, retroativo a 1º de maio. Já para aqueles de 12 e 20 horas haverá somente reajuste de 3,04%. Todos, no entanto, também terão reajustados o valor dos plantões em R$ 100, com 3,04% retroativo a maio e 12,04% em 1º de outubro.

Lívio Leite e Wellington de Oliveira, ambos do PSDB, propuseram programa para tratamento de autores de violência doméstica contra a mulher em "grupos reflexivos de homens" alvo de inquérito policial e medida protetiva. "Com isso espera-se que ele se conscientize e se liberte dessa cultura de dominação e poder sobre a mulher", destacou Lívio. 

João Rocha, presidente da Casa de Leis, Loester Nunes (MDB), Wilson Sami (MDB) e Cida Amaral (Pros) buscam aprovação de outro programa destinado ao suporte de pacientes com câncer e suas famílias, com disponibilidade de equipes multidisciplinares pela prefeitura.

Por sua vez, Lívio também propôs incentivo a agricultura familiar com adoção de "parceria verde", permitindo até que o Executivo oferte incentivo fiscal aos proprietários de terrenos sem edificação que adotem, por exemplo, hortas ou mesmo criação de pequenos animais.

João César Mattogrosso (PSDB), por fim, solicitou que a Associação Sul-Mato-Grossense de Startus seja declarada de utilidade pública.

 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions