ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, DOMINGO  29    CAMPO GRANDE 25º

Direto das ruas

Com medo do mosquito da dengue, leitor denuncia terreno baldio

Por Mariana Lopes | 18/01/2013 13:56
Entulhos são jogados no terreno (Fotos: André Yuri)
Entulhos são jogados no terreno (Fotos: André Yuri)
O mato também toma conta do terreno
O mato também toma conta do terreno

Mato alto, entulhos de obras, móveis, pneus, animais mortos e lixo. Este é o cenário no qual os moradores do Jardim Antártica, em Campo Grande, vivem. Na região, tudo é jogado no terreno baldio que fica ao fundo da UBS (Unidade Básica de Saúde familiar) do bairro.

Com medo da epidemia de dengue e do estado de emergência decretado pelo prefeito da Capital, Alcides Bernal, o leitor do Campo Grande News André Yuri denunciou a situação e clama por limpeza no terreno, que fica em frente à casa dele.

“Em minha casa já matei ratos, escorpiões, cobras e aranhas caranguejeiras. O local é perfeito para a proliferação de mosquitos transmissores da dengue, leishmaniose e outras doenças”, comenta o leitor.

André conta que a mãe dele foi vítima da dengue e garante que sempre vê o mosquito transmissor na casa dele. “Cuidamos muito bem da nossa casa, mantendo-a limpa, mas o ‘inimigo’ está ao lado, em um terreno da Prefeitura Municipal de Campo Grande”, pontua o leitor.

Com 7.029 notificações de dengue em apenas 16 dias, o prefeito Alcides Bernal (PP) anunciou que dá início aos trâmites para o decreto de situação de emergência em Campo Grande nesta sexta-feira (18).

De acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura, a Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação) está com uma programação para fazer a limpeza nos bairros da Capital, conforme a demanda. Em janeiro, a Prefeitura está priorizando praças e escolas por causa do início do ano letivo.

Para solicitar a limpeza de terrenos baldios em qualquer região da cidade, o morador pode ligar no telefone 156 e registrar o pedido.