A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

25/05/2009 07:20

Acrissul planeja promover mais 3 exposições na Capital

Redação

O Parque de Exposições Laucídio Coelho, no Jardim América, tem potencial para sediar quatro grandes exposições anuais. Com base neste levantamento, a nova diretoria da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul) definiu como uma das metas a realização de mais três exposições, além da tradicional Expogrande (Exposição Agropecuária de Campo Grande).

Segundo o novo presidente da entidade, Francisco Maia, o Chico Maia, a proposta é realizar mais feiras para divulgar o potencial de Campo Grande, que, com o parque industrial com capacidade para abater 10 mil bovinos por dia, tem tudo para se consolidar como Capital da Pecuária.

A realização das feiras e exposições geram empregos e renda e desenvolvem o comércio e o turismo. Além disto, as novas feiras tornam o parque autosustentável. Por mês, o custo da manutenção é de R$ 70 mil a R$ 80 mil.

Maia analisa a possibilidade de uma feira de cavalos, considerando-se o potencial do mercado de eqüinos. "Mato Grosso do Sul tem tradição", destacou, citando clubes de laços e eventos promovidos pela ACQM (Associação Campograndense dos Criadores de Quarto de Milha).

A outra seria a transformação da Feira de Reprodutores, realizada anualmente em outubro. O projeto é torna-la uma grande Expogenética, voltada para palestras e eventos para divulgar tecnologias. Neste caso, Maia citou a Embrapa Gado de Corte, que possui as melhores pesquisas de melhoramento genético bovino do País.

A terceira feira pode ser a Expoinel, dos criadores de nelores, realizada no Centro de Convenções Albano Franco. "Temos potencial e a diretoria está motivada", destacou Chico Maia.

Ele ainda falou dos projetos de transformar a Expogrande num evento internacional. O objetivo é divulgar a feira nos países do Mercosul e firmar intercâmbios com a Bolívia e o Paraguai. "Temos a melhor qualidade de gado de corte do País, precisamos ampliar o mercado", destacou o dirigente, que assume nesta segunda-feira.

Maia lembrou que a Expogrande já foi a terceira maior feira agropecuária do País. A nova direção da entidade também vai buscar mais apoio do poder público. "O apoio da prefeitura e do Governo é tímido", falou, citando que a ajuda chega a R$ 3 milhões na exposição de Londrina (PR) e da Expointer, no Rio Grande do Sul.

"A Expogrande gera milhares de emprego, movimenta o comércio e os hotéis, dá alegria para o povo. Mexe com a cidade", justificou, sobre a importância de obter ajuda dos governantes.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions