A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

18/09/2015 11:16

Criadores discutem novas tecnologias e soluções políticas para pecuária

Caroline Maldonado e Leonardo Rocha
Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) falou sobre relação entre política e agropecuária (Foto: Fernando Antunes)Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) falou sobre relação entre política e agropecuária (Foto: Fernando Antunes)

Mais de 150 produtores e pesquisadores participam hoje (18) do 28º Encontro de Tecnologias para Pecuária de Corte, no Sindicato Rural de Campo Grande. O evento, que se estende até a tarde, tem palestras sobre melhoramento, a partir de novas tecnologias e estratégias para ampliar a produção em Mato Grosso do Sul. O primeiro a palestrar, nesta manhã, foi o Governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que falou sobre a relação entre política e agropecuária.

Além de discutir novidades que podem facilitar o trabalho do pecuarista, a ideia é levar os criadores a pensar em soluções para possíveis dificuldades, que o setor venha a enfrentar no futuro, segundo o presidente do Sindicato Rural de Campo Grande, Oscar Sturck.

“Pedimos aos palestrantes para trazerem questões que sejam novidades, que as pessoas ainda não viram em outras palestras e na internet. Como, por exemplo, as cem vacas que parem 200 bezerros, que geram mais produtividade para o criador. Além disso, vamos discutir como eles agiriam na situação da exclusão de um grande frigorífico na cidade, o que poderia ser feito”, detalhou o presidente da entidade, ao lembrar que é importante debater situação difíceis antes mesmo que ocorram. “Outra tecnologia que temos oportunidade de discutir aqui é o boi 7.7.7”, destacou, fazendo referência ao conceito criado por pesquisadores de São Paulo, que diminui o tempo de engorda do gado.

Para o presidete da Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Maurício Saito, a presença do governador é o ponto forte desta edição do evento, que ocorre anualmente. “O governador valoriza o tema, que e muito forte na produção do Estado, já que MS é uma referência no setor de pecuária de corte em todo país”, comentou, ao destacar o trabalho da Embrapa Gado de Corte (Empresa Brasileia de Pesquisa Agropecuária), que desenvolve ferramentas para melhorar a qualidade da carne e aumentar a viabilidade econômica dos produtores.

Governador disse que pretende fazer parcerias públicos privadas em vários setores, entre eles, pastagens, saneamento básico, presídios (Foto: Fernando Antunes)Governador disse que pretende fazer parcerias públicos privadas em vários setores, entre eles, pastagens, saneamento básico, presídios (Foto: Fernando Antunes)

Agropecuária e política – Após fazer breve relato de sua trajetória no campo e política, Reinaldo Azambuja (PSDB), falou de ações do Governo do Estado para impulsionar a agropecuária e pontuou as perspectivas para o setor.

“Existe um desafio na pecuária e na agricultura de MS para ter um melhor desenvolvimento e maior desempenho na economia. A desoneração do diesel favoreceu na logística. Um Estado mais moderno com programas de irrigação e de recuperação de áreas degradadas vai favorecer todo o setor. Além disso, o governo vai dar apoio ao pequeno produtor, dando estrutura ao assentado rural”, disse.

Para Reinaldo, a vantagem da pecuária é que o setor não está olhando para a crise. “A pecuária está crescendo diferente de outras áreas. O estado precisa ajudar, diminuindo a burocracia e se tornando mais moderno. O setor público tem muitas regras, diferente do privado, mas sabemos que podemos crescer, dando incentivo a exportação no Rio Paraguai, organizando a estrutura do Estado, retomando projeto de ferrovia na região Oeste e Campo Grande também pode ser um polo importador e exportador”, pontuou.

O governador lembrou ainda recomendação dos especialistas, que vem facilitando o trabalho de criadores em MS. “Se o produtor tiver possibilidade de integração de pecuária e agricultura, vale a pena experimentar, fazer investimentos ou parceria em arrendamento”, disse, ao destacar que se tem um melhor desempenho do rebanho, quando existe qualidade da pastagem, genética e qualidade da carne, pois com tecnologia o setor evolui.

Sobre as contribuições do governo para a pecuária, o governador disse que pretende fazer parcerias públicos privadas em vários setores, entre eles, pastagens, saneamento básico, presídios. “O Governo Federal demorou para começar melhorias nas rodovias, aeroportos e ferrovias”, criticou Reinaldo. Ele disse ainda que estuda fazer parceria público privada para a criação de um Centro de Atendiemtdimento ao Cidadão, para centralizar os serviços.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions