A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

26/05/2014 08:36

Senai de MS capacita mais de 500 trabalhadores na Angola

Bruno Chaves
No início do mês, Lula visitou sedes do Senai e da usina em Angola (Foto: Divulgação/Assessoria)No início do mês, Lula visitou sedes do Senai e da usina em Angola (Foto: Divulgação/Assessoria)

Nos primeiros cinco meses de 2014, 530 trabalhadores angolanos foram capacitados pela Fatec Senai Dourados para atender a demanda de uma indústria sucroenergética do Grupo Odebrechet, na África. A ação, que faz parte do projeto inédito de qualificação profissional desenvolvido pelo Senai em Mato Grosso do Sul na Angola, pretende formar mais 240 moradores de Cacuso até setembro desse ano.

Até o final do período, serão 770 trabalhadores capacitados. A quantidade representa complemento de uma parceria iniciada em 2010 no Estado, quando o Senai qualificou 60 angolanos para atuar na usina que o grupo está construindo na África.

Para o diretor-regional do Senai, Jesner Escandolhero, os profissionais de Mato Grosso do Sul estão reproduzindo, em Angola, a experiência bem sucedida obtida na realização de cursos em 2010 para atender a indústria sucroenergética do mesmo grupo.

"O trabalho reforça a parceria do Senai e a Odebreccht por meio da experiência que se desenvolveu no atendimento à empresa desde que se instalou no Estado", comentou. Jesner ainda lembrou que a expertise do Senai sul-mato-grossense na qualificação profissional para a indústria sucroenergética é reconhecida nacionalmente pelas empresas do segmento.

Conforme a assessoria de imprensa, dos 530 trabalhadores capacitados, 30 são analistas de laboratório; 30 são mecânicos industriais; 30 são eletricistas industriais; 15 são instrumentistas industriais; 15 são caldeireiros; 15 soldadores; e 15 torneiros mecânicos. Outras 380 pessoas foram qualificadas para atuar segundo as NRs (Normas Regulamentadoras) 10, 11, 12, 13, 20, 23, 31 e 35.

"Essas atividades irão se reverter na otimização das operações da empresa do Grupo Odebrecht, que terá a primeira usina de açúcar e álcool de Angola, além de melhorar o nível de vida de parte da população de Cacuso", considerou o gerente estadual de educação do Senai, Marcos Costa.

No início desse mês, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitou o centro de formação do Senai de Mato Grosso do Sul na cidade de Cacuso, assim como a usina Biocom de produção de açúcar, etanol e energia de biomassa da cidade.

Lula conversou com os instrutores e professores do Senai que estão capacitando os trabalhadores angolanos para atuar na Biocom, de capital brasileiro e angolano, e recebeu explicações de como é feito o processo de qualificação.

A indústria tem planta de seis mil hectares e irá produzir em 2018, quando concluir sua primeira fase de implantação, 180 mil toneladas de açúcar.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions