A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

03/02/2018 09:39

Motoristas denunciam "pressão" para por crédito em app do parquímetro

Na dúvida, usuários optam por baixar aplicativo e pagar R$ 20 para eliminar advertência do sistema.

Anahi Gurgel
Funcionários da Flexpark atuantes na região central da Capital. (Foto: Saul Schramm)Funcionários da Flexpark atuantes na região central da Capital. (Foto: Saul Schramm)

O “temido” papelzinho amarelo no para-brisa informando que o parquímetro não foi acionado ou que o tempo para estacionar acabou, para muitos motoristas de Campo Grande, é sinônimo de prejuízo. No receio de que a advertência seja convertida em multa, eles estão seguindo a orientação da Flexpark, que é baixar o novo aplicativo do serviço e creditar R$ 20 para eliminar a notificação que, na verdade, não tem valor. Só vira multa a que for feita por um agente de trânsito. 

Foi o que aconteceu com o funcionário público Ricardo Alexandre Soares do Amaral, 42, sem saber que a "conversão" das notificações em multas é um procedimento completamente inexistente. 

“Sei que estou errado por não usar o chaveiro e prefiro fazer o download do aplicativo, pagar os R$ 20 e ficar aliviado, com a certeza de que não receberei multa”, disse, na tarde desta sexta-feira (02), ao se deparar com a notificação e receber explicações de um colaborador da empresa, na região central da cidade. 

Quem também recebeu um “puxão de orelha” por não usar o parquímetro para estacionar sua motocicleta, foi a promotora de vendas Lethícia  Stephane de Almeida, 21.

Crente de que a notificação poderia se tornar uma multa, autorizou o funcionário da Flexpark a concluir a operação online, baixando o aplicativo. A falta de internet em seu telefone, não foi problema, pois o acesso à rede foi fornecido pela própria empresa, por meio de roteador remoto.

Lethícia recebe explicações sobre a notificação que acabou de receber, por não acionar o parquímetro. (Foto: Saul Schramm)Lethícia recebe explicações sobre a notificação que acabou de receber, por não acionar o parquímetro. (Foto: Saul Schramm)

“Fiquei nervosa porque não tinha entendido que eu deveria pagar na hora. A sorte é que achei dinheiro perdido na bolsa”, relatou.

“Se você não baixar o aplicativo e pagar R$ 20 em dinheiro ou via cartão na sede da empresa, pode ser que essa notificação se transforme em multa”, explicava aos motoristas advertidos. Ele não está errado, o motorista realmente pode ser multado, mas não deixa muito claro que isso somente acontece se um agente de trânsito, no local, flagrar a infração.

“Nem sabia do aplicativo. Vou baixar para não correr o risco de ser multada e pagar bem mais caro”, afirmou a professora Ana Lúcia Pereira Lopes, 47, que também recebeu uma notificação.

Agentes de trânsito durante fiscalização na tarde desta sexta-feira, no centro de Campo Grande. (Foto: Saul Schramm)Agentes de trânsito durante fiscalização na tarde desta sexta-feira, no centro de Campo Grande. (Foto: Saul Schramm)

E a Agetran? A conversão de notificação da Flex Park em multa é lenda, explicam as autoridades. Uma autuação de trânsito só pode ser lavrada por um agente público, seja pela Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), 17º BPTrans (Batalhão da Polícia Militar de Trânsito) e Guarda Civil Municipal. 

De acordo com Carlos Guarini, gerente da fiscalização de trânsito, a ação do órgão é totalmente independente da concessionária. 

"Determinamos os locais das fiscalizações. A autuação ocorre quando fica constatado, in loco, por agentes credenciados, que não houve acionamento do estacionamento", esclarece. 

Segundo Guarini, os agentes realizam as fiscalizações por meio dos equipamentos instalados nas calçadas, frente às vagas, ou pelo novo aplicativo. "Não há necessidade de ter lembrete da Flex Park para que isso ocorra", complementa.

A multa de trânsito por não acionamento de parquímetro é considerada grave, com 5 pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação), no valor de R$ 195,23.

Resposta - De acordo com a assessoria da Flexpark, o uso do paquímetro não pode passar de duas horaas por vaga, sendo impossível comprar mais tempo, por isso a orientação é que depois se procure outro local, para ativar o "ticket".

Também informou que caso o fiscal da empresa identifique que o tempo do veículo já acabou para vaga, é feita uma notificação "como forma de alerta", e apenas a Agetran após detectar esta notificação pode efetuar uma multa, já que o Flexpark não tem tal prerrogativa.

A empresa ainda envia relatórios comerciais e financeiros, inclusive sobre as notificações para a Agetran, que toma suas próprias providências. Sobre o aplicativo, informou que já possui mais de 20 mil downloads, sendo uma forma rápida e prática de comprar os tickets. 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions