A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

19/11/2016 09:45

Após decisão da Justiça, estudantes desocupam reitoria da UFGD

Richelieu de Carlo
Estudantes desocuparam a reitoria da UFGD no final da tarde de sexta-feira (18). (Foto: Helio de Freitas)Estudantes desocuparam a reitoria da UFGD no final da tarde de sexta-feira (18). (Foto: Helio de Freitas)

Após nove dias de ocupação, os estudantes deixaram o prédio da reitoria da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) no fim da tarde desta sexta-feira (18). Segundo os ocupantes, a decisão de sair do prédio foi tomada antes de serem notificados da reintegração de posse que determinava a liberação do local no prazo de 24 horas.

Veja Mais
Juiz federal determina desocupação de prédio da UFGD invadido há 9 dias
Justiça Federal determina desocupação de unidades da UFMS

Uma liminar da Justiça Federal determinou, na tarde de ontem, que o prédio da reitoria da UFGD deveria ser desocupado. Os estudantes tinham 24 horas para saírem da unidade, caso a ordem não fosse cumprida, a Polícia Federal estava autorizada a promover a reintegração do local.

De acordo com nota divulgada pelos estudantes, eles votaram pela desocupação do prédio da reitoria antes do recebimento da notificação de deferimento da reintegração de posse proposta pela Advocacia Geral da União. Considerada por eles um “grau de violência e criminalização desproporcional ao movimento”.

Os manifestantes garantiram que deixariam a estrutura do prédio “exatamente igual (e até melhor) ao que estava antes” da ocupação. E que o movimento foi “legítimo, pacífico, apartidário, organizado e horizontal, que demonstrou para a sociedade o poder que a juventude tem quando se articula em prol da defesa de seus direitos.”

Ocupação - O prédio estava ocupado pelos universitários desde 22h do dia 9 deste mês em protesto contra medidas do governo federal. As invasões de unidades de universidades públicas ocorrem em todo o país.

Os universitários protestam contra o controle dos gastos do governo, contra a reforma do ensino médio e cobram mais participação nas decisões da reitoria da UFGD - pedido que já começou a ser aceito, segundo a reitoria da instituição.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions