A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

30/04/2015 16:42

Acusado de matar casal em Itaporã em dezembro é baleado pela polícia

Alexsandro da Silva, o “Bugão”, foi localizado na Vila Cachoeirinha, em Dourados, e teria tentado fugir quando foi baleado na barriga

Helio de Freitas, de Dourados

Um dos suspeitos de participação no assassinato do casal Marco Antonio Duarte Landrin, 39, e Vilma Santana Toldato, 33, em dezembro do ano passado no município de Itaporã, foi preso hoje em Dourados, a 233 km de Campo Grande, depois de ser baleado por policiais da Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira).

Veja Mais
Carro de casal assassinado seria usado no tráfico de drogas, diz polícia
Suspeito de triplo homicídio é preso, mas comparsa está foragido

Alexsandro da Silva, 30, conhecido como “Bugão” ou “Pepê”, foi localizado em uma casa na Vila Cachoeirinha, região sul da cidade. Quando tentava fugir dos policiais ele teria levado a mão à cintura, como se fosse sacar uma arma. Um dos policiais atirou e atingiu Alexandro na barriga. A Defron ainda não informou se foi encontrada arma com o suspeito.

Levado pelo Samu (Serviço Móvel de Urgência) para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento), ele recebeu os primeiros socorros e foi encaminhado para o Hospital da Vida, onde foi operado e permanece internado, sob escolta policial.

Alexsandro da Silva também é acusado de ter matado a adolescente Ana Lorena dos Santos, 14 anos, encontrada no dia 30 de dezembro do ano passado em uma plantação de soja, também em Itaporã.

Segundo a polícia da cidade vizinha, Lorena era namorada de Alexandro e teria sido usada como “isca” para atrair Marco Landrin e Vilma Santana, mortos para que a quadrilha roubasse o Fiat Uno do casal. O veículo seria usado no tráfico de drogas. A adolescente teria sido morta para não denunciar o namorado.

Marcos e Vilma desapareceram no dia 14 de dezembro, após deixarem Dourados com destino a Maracaju, onde moravam. O carro das vítimas foi encontrado incendiado, em um estrada vicinal, no distrito de Carumbé. Lorena sumiu no dia 28 de dezembro.

O corpo foi localizado em uma região conhecida como Canhadão. Segundo a Polícia Civil, ela falou a amigos que tinha participado do primeiro crime e deu nomes de alguns integrantes da quadrilha. O fato revoltou o bando e a adolescente acabou sendo morta, como queima de arquivo.

Um dos envolvidos na morte de Vilma e Marco Antônio já estava preso. Claudio Ramirez, 32, foi detido por porte ilegal de arma em Dourados, no dia 5 de janeiro. Durante investigação, a polícia cruzou as informações e verificou que Claudio seria um dos envolvidos na morte do casal de Maracaju. Ele negou participação no assassinato do casal.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions